Pedido de Atila para anular impeachment será julgado pelo TJ na segunda

Inclusão na pauta do Tribunal de Justiça foi solicitada pela desembargadora Ana Liarte, da 4ª Câmara de Direito Público

 

pedido
Atila teve liminares negadas no Fórum de Mauá e recorreu ao Tribunal de Justiça. Foto: Gislayne Jacinto

 

O pedido para anular o impeachment aprovado pela Câmara de Mauá, em 18 de abril deste ano, contra o então prefeito Atila Jacomussi (PSB) vai ser julgado no plenário do TJ- (Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo) na próxima segunda-feira (1º/07).

A inclusão na pauta da Corte foi solicitada pela desembargadora Ana Liarte, da 4ª Câmara de Direito Público do TJ.

A solicitação para anular o impeachment foi feita pelo advogado de Atila, Leandro Petrin. O ex-chefe do Executivo recorreu ao Tribunal de Justiça, porque o Fórum de Mauá indeferiu seu pedido.

Atila Jacomussi (PSB) tem se mostrado confiante e alega no pedido não ter havido vacância do cargo porque foi preso pela PF (Polícia Federal) e, por força maior, não conseguiu exercer o cargo durante 64 dias. O ex-prefeito argumenta que o impedimento de conduzir o Paço foi alheio a sua vontade.