“País não pode ficar refém de uma ou duas pessoas”, diz Bolsonaro em ato

Mais visitadas

Presidente da República declarou em discurso que não admitirá ‘um ou dois’ fora ‘das quatro linhas’ e que manifestações são ultimato para os Três Poderes

 

“País não pode ficar refém de uma ou duas pessoas”, diz Bolsonaro em ato. Foto: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro levantou o tom nesta terça-feira (7) ao discursar para manifestantes que se concentraram no Palácio Alvorada, em Brasília. “O país não pode continuar refém de uma ou duas pessoas, não interessa onde elas estejam”, disse Bolsonaro que tem feito constantes críticas aos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso.

Sem citar nomes ainda afirmou: “Esta uma ou duas pessoas ou entram nos eixos ou serão simplesmente ignoradas da vida pública. Este é o meu trabalho. Vou continuar jogando dentro das quatro linhas, mas a partir de agora não admito que outras pessoas, uma ou duas, joguem fora das quatro linhas. A regra do jogo é uma só: respeito à nossa Constituição, liberdade de opinião e sempre tendo a nossa Constituição e a vontade popular acima de tudo”, discursou.

POlícia avalia que 400 mil pessoas participaram de ato a favor do governo Bolsonaro. Foto: Divulgação/Twitter-Bolsonaro

Para o  presidente, os atos de 7 de setembro se toram um ultimato para todos os que estão na Praça dos Três Poderes.  “Não são fáceis as decisões. Não escolham o lado do conforto, sempre estarei ao lado do povo brasileiro. Esse retrato que estamos tendo nesse dia é de vocês. É o comunicado, é um ultimato para todos que estão na Praça dos Três dos Poderes, inclusive eu, o presidente da república”, afirmou.

Bolsonaro chegou ao ato no Rolls Royce da Presidência, dirigido pelo ex-piloto de Fórmula 1 Nelson Piquet.

Bolsonaro chegou ao ato no Rolls Royce da Presidência, dirigido pelo ex-piloto de Fórmula 1 Nelson Piquet. Foto: Reprodução/Planalto

Milhares de apoiadores com roupas nas cores verde e amarelo e com bandeiras do Brasil aguardavam pelo presidente no gramado da Esplanada desde a manhã desta terça-feira. Muitos portavam faixas solicitando o fechamento do STF, intervenção militar, adoção do voto impresso e criminalização do comunismo.

Confusão

Na manhã desta terça-feira, foi registrada uma confusão perto do Palácio do Itamaraty, pois alguns manifestantes tentaram furar o bloqueio policial que não permite para a Praça dos Três Poderes. Uma mulher ficou ferida e ainda não se tem informação sobre  estado de saúde dela.

Manifestação reúne milhares de apoiadores de Bolsonaro em Brasília. Foto: Reprodução

O presidente Bolsonaro confirmou que também participará nesta terça-feira de manifestação na avenida Paulista, às 16h.

Ocupação

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro furaram o bloqueio da PM e ocuparam a Esplanada dos Ministérios na noite desta segunda-feira (06/09).

O trânsito na região estava fechado para carros desde o último domingo (05/09), porém houve pressão dos manifestantes  e veículos desceram em direção ao prédio do STF. “Os veículos seriam autorizados a entrar à 0h, mas alguns manifestantes tentaram forçar uma entrada com veículos num dos pontos de bloqueio. A situação foi contornada”, afirmou a Polícia Militar por meio de nota.

Em vídeos publicados nas redes sociais, é possível ouvir um homem gritando: “Acabamos de invadir, a polícia não deu conta de segurar o povo. Aqui quem manda é o povo”.

Veja vídeo que circulou nas redes sociais:

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações