5 de dezembro de 2021

Toyota e Dura Automotive paralisam a produção na próxima semana

Mais visitadas

Assim como a Volks, Mercedes e Scania, as duas empresas  adotam medida para aumentar o isolamento social devido ao agravamento da pandemia da Covid-19

Toyota e Dura Automotive paralisam a produção na próxima semana. Foto: Divulgação/SMABC-Rodrigo Pinto

 

A Toyota, de São Bernardo, e a Dura Automotive, de Rio Grande da Serra, anunciaram que também paralisarão suas linhas de produção como o objetivo de diminuir a circulação de pessoas e evitar a disseminação do coronavírus. O Sindicato dos Metalúrgicos do ABC já negociou com  com outras empresas. A Volks paralisou as atividades nesta quarta-feira (24/03) e a Mercedes e a Scania pararam a produção nesta quinta-feira. O retorno previsto é 5 de abril.

A Toyota atenderá ao decreto municipal de antecipação dos feriados e não haverá expediente na próxima semana.

O diretor Administrativo dos Metalúrgicos do ABC, Wellington Messias Damasceno, reforçou a importância de as empresas seguirem o decreto.

“A Toyota São Bernardo é fornecedora para as outras plantas da montadora, em Sorocaba e Porto Feliz e, mesmo em meio ao lançamento de um veículo, cumprirá a antecipação de feriados na próxima semana”, afirmou.

O dirigente contou que têm empresas que fornecem para as montadoras procurando o Sindicato para buscar acordos e descumprir o decreto (confira mais na coluna do departamento Jurídico na pag. 2).

“A nossa posição é seguir o decreto, proteger a vida dos trabalhadores e de suas famílias. Não vamos discutir acordos para empresas que queiram evitar o isolamento social”, ressaltou.

“Assim como no ano passado, o Sindicato tem buscado garantir que o trabalhador permaneça em casa em defesa da vida. Estamos passando pelo pior momento da pandemia, de colapso no sistema de saúde. Além do alto risco de contágio, estão faltando leitos para quem precisa de atendimento”, destacou.

Dura Automotive

Na Dura Automotive também não haverá produção na próxima semana. O retorno será no dia 5.

“Neste momento crítico pelo qual o país está passando, morrendo mais de 3 mil pessoas por dia, temos o entendimento da necessidade do distanciamento social”, declarou o CSE na fábrica, André Nascimento, o Cabelo.

“Como o governador e o presidente não têm a coragem e a capacidade de fazer o lockdown, nós dos Metalúrgicos do ABC resolvermos negociar para mostrar a importância de deixar os trabalhadores em casa durante esse período para achatar a curva.”

“O único jeito de vencer a pandemia é com a vacinação. Neste momento o distanciamento social é o mais importante até ter vacina para todos”, afirmou.

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações