18 de maio de 2022

Tempestade dispara jato d´água e acaba com pancadão em Diadema; Veja vídeo

Mais visitadas

Ação aconteceu no Morro do Samba e Campanário, onde tinham dezenas de motos, além de som alto que perturbava o sossego dos moradores do local

 

O Caminhão Tempestade da Prefeitura de Diadema jogou jatos d´água na madrugada deste domingo (18/10) para dispersar frequentadores de bailes funk no Morro do Samba e no Campanário.

De acordo com o prefeito Lauro Michels, houve uma operação da GCM (Guarda Civil Municipal).  “Mais uma Operação Casa em Ordem foi realizada pela nossa GCM, com o caminhão Tempestade. Foram dispersadas milhares de pessoas no Morro do Samba”, disse o prefeito ao acrescentar que na semana passada também houve uma ação e foram apreendidas 90 motos.

De acordo com a Prefeitura, Para garantir o sossego público, a GCM de Diadema, por meio da Operação Casa em Ordem,  esteve por duas vezes, na rua dos Botocudos, bairro Serraria,  com o caminhão “Tempestade”, durante a noite de domingo (18/10), e a madrugada desta segunda-feira (19/10).

Na primeira intervenção, foram dispersadas cerca de 3 mil pessoas apenas com o jato d’água.

Já na segunda oportunidade, havia cerca de 1 mil pessoas que também foram dispersadas com jato d´água, porém, devido às hostilidades, houve a necessidade aumentar o uso moderado da força com disparo de balas de borracha (elastômeros).

Ainda na noite deste domingo,  a GCM de Diadema dispersou outro pancadão no Núcleo Habitacional XVIII de Agosto, no Jardim Campanário, utilizando balas de borracha e gás pimenta, devido o local ser de difícil acesso para o “Tempestade”.

Não houve prisões, apreensões nem incidentes nas ocorrências.

O Tempestade é um veículo que foi adaptado com verba do Fundo Municipal de Segurança para realizar operações de distúrbio civil e ações especiais da GCM. Com capacidade de cinco mil litros de armazenamento, foi instalado um jato de pressão d’água.

A GCM percorre, nos finais de semana, todos os bairros do município realizando rondas, atendendo denúncias, fiscalizando atividades irregulares e coibindo a realização de pancadões.

A Lei 2135/02 proíbe perturbar o sossego e o bem-estar público e da vizinhança com ruídos, vibrações, sons excessivos ou incômodos de qualquer natureza, que contrariem os níveis máximos de intensidade estabelecidos na Lei.

 

Ação aconteceu no Morro do Samba, onde havia dezenas de motos e som alto que perturbava o sossego dos moradores do local. Foto: Divulgação

 

Mais publicações

1 COMENTÁRIO

  1. parece chover no molhado, agir contra essa imundice de malandragem, deveria o tempestade trocar a água por ácido sulfúrico, ou então trocar o tempestade pelo Urutu do Exército com balas de borrachas com 3,5 kg cada uma, dai talvez se Eliminaria isso!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações