S.Caetano reforça policiamento na região da Escola Vicente Bastos

Secretária de Segurança diz ter recebido solicitação dos professores

 

Policiamento na região da EME Professor Vicente Bastos é reforçada. Foto: Divulgação/PSCS-Letícia Teixeira

 

O secretário de Segurança de São Caetano, Jorge Salgado, afirmou ter determinado reforço no policiamento na região da Escola Vicente Bastos, na Vila São José. Na semana passada, ele recebeu um abaixo-assinado de professores que reivindicam mais agentes de segurança no local.

O documento foi elaborado depois que no dia 10 de fevereiro uma professora foi assaltada na frente da respectiva escola, às 18h55, na entrada do período, com movimento de alunos. Foram quatro bandidos armados que abordaram a educadora na rua.

Ela estacionou em frente à escola, ao lado de seu local de trabalho, e um criminoso foi na direção da professora com arma apontada na barriga dela e pegou a bolsa e a chave do carro. Era o primeiro dia de aula e, quando o rapaz se aproximou, a professora achou que fosse ex-aluno. “Eu fiquei inconformada porque não era momento de ameaça para mim, eu estava relaxada. Todo mundo viu”.

Apesar de a escola ter estacionamento, devido a alguns acontecimentos anteriores, ela preferiu não colocar o carro no local. “Como eu ia sair mais cedo, eu não coloquei o carro no estacionamento porque não é nada seguro. Como é que os quatro caras vão assaltar em horário de escola? Na entrada? Eu estou inconformada com o abuso desses caras. Estou sem dormir, bem  abalada com o que aconteceu, porque foi muito inesperado”, afirmou.

Em 2017, outra professora já havia sido assaltada dentro do estacionamento da escola. “Quebraram meu dedo para roubar a aliança e me jogaram no chão”.

Ela ficou traumatizada e precisou ficar afastada para tratamento psicológico até superar o trauma e conseguir voltar para a escola. Ela defende um vigia no estacionamento.

Em 2019, no mesmo estacionamento a motocicleta de uma professora foi furtada e uma outra  teve o carro furtado no período. O carro foi encontrado na Giovani Moretti, no mesmo dia, número 44. Mas ela afirma que o trauma ainda não foi recuperado.

 Abaixo assinado

Diante dos problemas, os professores fizeram um abaixo-assinado com as seguintes reivindicações.

1.1) Reforço na iluminação da rua Humberto de Campos número 550;

1.2) Portão fechado no estacionamento para professores e funcionários da escola, situado na Estrada das Lágrimas;

1.3) Presença da Guarda Civil Municipal todos os dias no período noturno na entrada e saída dos alunos e professores, a saber 19h e 23h;

1.4) Contratação de um vigilante noturno para fiscalizar a rua Humberto de Campos;

1.5) Guarita com porteiro ou vigia para ficar no período de aulas noturno 19h as 23h, vigiando o estacionamento na Estrada das Lágrimas