13 de agosto de 2022

Prefeitura de Mauá rompe contrato com Fundação ABC

Mais visitadas

Governo de Alaíde Damo contratará OS em caráter emergencial

funcionários
Fundação ABC não prestará mais serviços em Mauá Foto: Divulgação

A Prefeitura de Mauá informou  nesta quinta-feira (08/08) a descontinuidade do contrato de gestão da Saúde do município com a Fundação do ABC (FUABC). Apesar das diversas tentativas de prorrogação contratual, a FUABC continuava a exercer seu papel de gestora de Saúde em decorrência da impossibilidade da paralisação dos serviços essenciais de atendimento.

“Agora, a Prefeitura fará um processo de licitação para habilitação de uma nova Organização Social (OS), mas, enquanto isso, a contratação será feita em caráter emergencial, sempre priorizando o bem-estar e a saúde da população mauaense”, informou o governo da prefeita Alaíde Damo (MDB).

A Associação Metropolitana de Gestão deve assumir o serviço. A OS é de presidente Bernardes, interior do Estado, e já teve problemas em outros municípios, como é o caso Paulínia, onde foi descredenciada.

Leia a Nota da Fundação

“A Fundação do ABC informa que foi surpreendida  com a notícia sobre o possível rompimento do contrato por parte da Prefeitura de Mauá para gestão do Complexo de Saúde de Mauá (COSAM). A entidade foi comunicada sobre a intenção do encerramento do contrato apenas em reunião realizada entre as partes no início da noite desta quinta.

Na ocasião, a FUABC solicitou a apresentação de um plano de desmobilização dos serviços com o objetivo de evitar o colapso no atendimento da rede pública de saúde do município, uma vez que tal decisão coloca em grave risco a segurança dos pacientes internados e os atendimentos realizados nas áreas de urgência e emergência.

A entidade esclarece que não se opõe ao direito do município de substituir a gestão dos serviços de saúde, desde que seja apresentado previamente o cronograma de pagamento da dívida da Prefeitura de Mauá com a FUABC, como já foi pactuado pelo município junto ao Ministério Público do Estado de São Paulo e FUABC.

A entidade reitera sua profunda preocupação com a iminente paralisação dos serviços, assim como com a incerteza dos munícipes sobre a continuidade dos atendimentos e a manutenção dos empregos dos colaboradores que atuam hoje nos equipamentos do COSAM.

Neste contexto, lembramos que a FUABC é uma entidade filantrópica, instituída como fundação sem fins lucrativos pelos municípios de Santo André, São Bernardo e São Caetano. Dessa forma, espera-se que o Municipio de Mauá cumpra com suas obrigações financeiras e legais de forma a evitar que as três cidades do ABC sofram prejuízos financeiros e assistenciais nos sistemas de saúde”.

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações