1 de julho de 2022

Por conta do frio, Ribeirão Pires antecipa abertura do Centro de Acolhimento

Mais visitadas

Ação conta com parceria do Fundo Social de Solidariedade para abastecimento com roupas e cobertores a moradores de rua

centro de acolhimento
Por conta do frio, Ribeirão Pires antecipa abertura do Centro de Acolhimento. Foto: Divulgação/PRP

Tendo em vista a brusca queda de temperatura, a Prefeitura de Ribeirão Pires, por meio a Secretaria de Assistência, Participação e Inclusão Social (Sapis), antecipou a abertura do Centro Provisório de Acolhimento (CPA) em noites que houver alerta da Defesa Civil do Estado de São Paulo. Localizado à Rua João Duarte, 306, Centro, o espaço funcionará das 19h às 7h.

Assim como no ano passado, o espaço será mantido através de parceria com a Associação Acolhida com Esperança da Grande São Paulo, conhecida como Casa de Acolhida. O CPA disponibiliza 15 vagas, sendo 10 para homens e 5 para mulheres. O espaço conta com 4 baias de canil com capacidade para até 10 cachorros e, também, vagas cobertas para carrinhos de reciclagem.

A ação conta com parceria do Fundo Social de Solidariedade de Ribeirão Pires, presidido pela primeira-dama Lígia Volpi, para o fornecimento de cobertores e roupas para os moradores em situação de rua. “A parceria possibilita darmos às pessoas em situação de vulnerabilidade social um pouco de calor humano e o melhor acolhimento possivel”, explicou a primeira-dama Lígia Volpi.

“O frio se antecipou e nós com o CPA também, com a parceria da Casa da Acolhida e Fundo Social de Solidariedade conseguimos fazer essa ação emergencial que amplia o acolhimento a pessoa em situação de rua, diminuindo o risco de morte e ofertando espaço digno inclusive para os pets”, completou o secretário de Assistência, Participação e Inclusão Social, Leonardo Biazi.

Estrutura – Além das vagas de acolhimento para moradores em situação de rua no Centro da cidade, a sede da Associação Acolhida com Esperança, entidade de passagem, localizada na Quarta Divisão, tem capacidade para acolhimento de até 40 pessoas.

Mais do que espaço para dormir, se alimentar, tomar banho, entre outros cuidados – recebem apoio social para emissão de documentos, reinserção social e até mesmo recâmbio, no caso dos assistidos que desejam retornar à região de origem. A instituição conta com 10 profissionais, dentre os quais estão psicólogo e assistente social, e atua há 15 anos no município.

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações