Parra inicia articulação para ser presidente da Câmara de São Caetano

Vereadores que participaram da reunião evitam comentar assunto abertamente para evitar constrangimentos com atual chefe do Legislativo

 

parra
Parra inicia articulação para chegar à presidência da Câmara. Foto: Divulgação

O vereador de São Caetano Edison Parra (PSB) iniciou nesta semana as articulações para seu projeto de disputar a presidência da Câmara em dezembro deste ano. Uma reunião ocorreu nesta segunda-feira (13/05) com a participação de nove dos 19 vereadores e o vereador César Olivia (PR) justificou a ausência.

O encontro trouxe certo constrangimento à bancada de sustentação, porque além de ser período eleitoral, o prefeito José Auricchio Júnior (PSDB), não teria dado o consentimento para o início dessas discussões. Algo que também chamou a atenção nos bastidores políticos foi o fato de Parra não ter chamado para essa discussão os vereadores tucanos.

Os parlamentares procurados pelo ABCD Jornal também não quiseram comentar o assunto publicamente. Além de Parra, foram ao encontro Sidão da Padaria (MDB), Suely Nogueira (MDB), Caio Funaki (Patriota), Carlos Humberto Seraphim (DEM), Moacir Rubira (PRB), Jander Lira (PP), Chico Bento (PP) e Ubiratan Figueiredo (PR).

De acordo com um vereador que participou da reunião, Parra pediu para todos analisarem a sua candidatura e afirmou que Auricchio teria um compromisso com ele. “O Parra disse para nós que acabou aquela época em que os prefeitos chegavam na véspera da eleição e diziam quem seria o presidente. Afirmou que o modus operandi é outro e que é preciso articulação. Falou que não fez isso na última eleição e não conseguiu ser o presidente”, afirmou o vereador.

Edsion Parra tem colecionado algumas perdas nos últimos anos. Tentou ser vice na chapa de Auricchio nas eleições de 2016, mas não conseguiu. O escolhido foi Beto Vidoski (PSDB). Depois, tentou ser presidente da Câmara e mais uma não viabilizou o projeto. O parlamentar ainda buscou ser líder de governo na Câmara, mas o escolhido foi Tite Campanella.

De acordo com outro vereador que participou da reunião, nenhum dos presentes assumiu o compromisso de apoiá-lo para presidente, apenas ouviram suas argumentações.

Reeleição

Pio Mielo tentará a reeleição e tem declarado nos bastidores que também conta com o apoio do prefeito na disputa. Apesar de o presidente ter sido eleito com o voto dos opositores ao governo, desde o ano passado, estreitou os laços com Auricchio, inclusive, coordena a campanha do filho do chefe do Executivo, Thiago Auricchio, para deputado estadual no pleito deste ano.

O ABCD Jornal procurou Edison Parra para comentar o assunto, mas até o fechamento da reportagem não havia dado retorno para se posicionar.