Oito pessoas foram detidas no ABCD por furto de energia

Balanço da Enel envolve sete primeiros meses de 2019, período em que houve 159 prisões, incluindo Capital e Região

furto de energia
Enel intensifica ações contra furto de energia e 159 são presos: 5% no ABCD. Foto: Divulgação/Enel

 

A Enel Distribuição São Paulo intensificou as ações de combate ao furto de energia, por meio das inspeções de fraude. Em parceria com a Polícia Civil, a empresa realizou, nos sete primeiros meses do ano, 173 operações de combate ao furto de energia, que resultaram em 159 prisões em flagrante, sendo oito delas no ABCD.

A maioria delas aconteceu na região Sul da capital, representando 55% do total de prisões, seguida pelas regiões Oeste (21%), Leste (13%), Norte (6%)  e ABC (5%), As classes comercial e residencial são a maior fatia dos locais com furto de energia, sendo 62% e 33%, respectivamente.

Em 2018, foram encontradas mais de 11,6 mil irregularidades com dolo. As regiões Leste e Oeste da capital foram as mais representativas, com 33% e 24% das ocorrências, respectivamente. A maioria das irregularidades foi em residências, sendo 88% dos casos.

Além de ser crime, com pena prevista de um a oito anos de reclusão, o furto de energia afeta diretamente a qualidade do serviço prestado pela distribuidora e põe em risco a população, principalmente as pessoas que manipulam a rede elétrica. As ligações irregulares podem causar curtos-circuitos e sobrecarga na rede elétrica, ocasionando interrupção no fornecimento de energia.