No ABCD, Doria eleva tom, critica PT, Lula e enaltece Moro

 Candidato a governador pelo PSDB esteve em Santo André acompanhado de três prefeitos

joão doria
João Doria participa de atividade em Santo André. Foto: Divulgação

O candidato a governador pelo PSDB, João Doria, esteve nesta terça-feira (14/08)  em Santo André e fez um discurso com um tom de caráter nacional e disparou críticas ao PT e ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que tenta ser candidato a presidente da República nas eleições deste ano. O tucano ainda enalteceu o juiz federal Sérgio Moro, responsável pelo processo da Lava Jato e que levou vários petistas e empresários para a cadeia. “Sérgio Moro é meu herói”, disse.

Ao ser questionado se o discurso adotado é porque estava ‘na terra do Lula’, João disse que na campanha municipal de 2016 também fez um comício em São Bernardo para mostrar seu antagonismo com o PT.

Meu discurso desta noite foi em nome do povo brasileiro decente, correto, que acredita na verdade, que acredita no Brasil, que não quer Cuba, não quer Venezuela, não quer assaltantes, não quer mentirosos. Fiz questão de fazer um discurso de valorização dos bons brasileiros e condenar os maus brasileiros que acham que o Lula pode salvar o Brasil. O Lula destruiu o Brasil, quase levou o País para bancarrota, ele e a Dilma (Rousseff). Não faz sentido um brasileiro presidiário desejar ser candidato a presidente Brasil, só na cabeça de petistas, esquerdistas e vigaristas”, afirmou o candidato ao culpar também os governos de Dilma e Lula pelo 14 milhões de desempregados no País.

Doria disse ter adotado um discurso com um tom nacional, também para ajudar o candidato a presidente do PSDB, Geraldo Alckmin.

Renúncia

Ao ser indagado se o fato de ter renunciado a Prefeitura de São Paulo depois de 1 ano e três meses de governo vai desgastá-lo durante a campanha, o tucano afirmou entender as críticas. “Compreendo e respeito as pessoas que ficaram chateadas e aborrecidas. Gradualmente tenho tentado mostrar o meu gesto. Cômodo era eu continuar na Prefeitura. Quero fazer o enfrentamento, defender as políticas públicas de Geraldo Alckmin, ter no Bruno Covas um grande gestor, demonstrando equilíbrio e determinação”, afirmou.

Doria esteve em Santo André ao lado de três prefeitos tucanos: Paulo Serra (Santo André), Orlando Morando (São Bernardo) e José Auricchio Júnior (São Caetano). Os três afirmaram que Doria é a continuidade do governo do PSDB que está no poder do Estado há 24 anos.

Baep

Com uma onda de violência que ocorre no Estado, o candidato ao Governo do Estado pelo PSDB, João Doria, disse que, caso eleito, vai criar ABCD um Baep (Batalhão de Ações Especiais de Polícia), da Polícia Militar, cuja atribuição é promover ações de controle de distúrbios civis e de antiterrorismo. A Capital, Campinas, Valinhos, Paulínia, Indaiatuba e Vinhedo já possuem essa ações de policiamento de choque. “No meu governo a polícia vai para a rua. Lugar de bandido é na cadeira”, concluiu.