Juiz Sérgio Moro manda prender empresário Ronan Maria Pinto

 Dono do Diário do Grande ABC e de empresas de ônibus em Santo André tem de se apresentar à Polícia Federal até sexta

Ronan chegou a ser preso em Operação da Lava Jato, mas depois foi solto com uso de tornozeleira. Foto: Reprodução

O juiz federal Sérgio Moro determinou a prisão do empresário de Santo André Ronan Maria Pinto, além do ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, o operador Enivaldo Quadrado, o economista Luiz Carlos Casante, o empresário Natalino Bertin. Os cinco foram condenados por lavagem de dinheiro. A pena de Ronan é de cinco anos de prisão.

Em vista da petição apresentada pela defesa de Ronan Maria Pinto, autorizo o deslocamento com tornozeleira eletrônica até Curitiba e que se entregue à Polícia Federal até 12 (meio dia) de 25/05”, despachou o juiz Moro.

Ao tomar a decisão nesta quarta-feira (23/05), Sérgio Moro levou em consideração que o TRF 4 (Tribunal Regional Federal da Região 4) negou os embargos de declaração dos réus, último recurso em segundo grau.

.O processo envolve um empréstimo de R$ 12 milhões feito pelo pecuarista José Carlos Bumlai, no Banco Schahin, em outubro de 2004. De acordo com a Lava Jato, o dinheiro era destinado ao PT.

Por causa do esquema, Delúbio e Quadrado foram condenados a 6 anos de prisão; Casante e Ronan Maria Pinto, a 5 anos; e Bertin, a 4 anos e 2 meses em regime semiaberto. Com exceção de Ronan, os demais terão de comparecer ao Complexo Médico Penal em Piraquara, ala reservada aos presos da Operação Lava Jato.

Todos os condenados tem alegado inocência no caso.