Dez presos de Mauá são isolados com sarampo e visita é interrompida

 Também foi suspensa a entrada e saída de presos para impedir o alastramento da doença a outros estabelecimentos penais

 

sarampo
CDP de Mauá suspendeu visitas em pavilhão onde presos estão com sarampo e proibiu a entrada e saída de detentos para impedir o alastramento da doença a outros estabelecimentos penais. Foto: Reprodução

 

A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) informa que 10 presos do CDP (Centro de Detenção Provisória) de Mauá foram diagnosticados com sarampo, sendo submetidos a atendimento médico e estão medicados.

“Agora, permanecem isolados dos demais custodiados. Seguindo protocolos e orientações de saúde da Vigilância Epidemiológica e da Coordenadoria de Saúde, a unidade suspendeu toda alteração de cela e raios no interior do presídio. Foi interrompida, ainda, a entrada e saída de presos para impedir o alastramento da doença a outros estabelecimentos penais, além de cancelar a movimentação externa de presos de uma determinada área, onde foram identificados os primeiros diagnósticos da doença”, informou a Secretaria por meio de nota.

De acordo com a Pasta, as visitas foram interrompidas somente nos raios onde aconteceram os primeiros casos de sarampo. “Os demais pavilhões, onde não há casos, as visitas estão normais”, informou.

A Secretaria da Administração Penitenciária concluiu dizendo que todas essas medidas adotadas visam preservar a saúde pública e a integridade física dos presos, visitantes e terceiros que possuam contato com os reclusos. “Ressaltamos que, toda população carcerária, bem como os servidores, foram vacinados nos dias 26 e 30 de julho”, finalizou.