De olho nas eleições de 2020, PT define presidentes no ABCD

PED aconteceu neste domingo nas sete cidades da Região e não apresentou surpresas

 

Juninho (centro) foi reeleito com o apoio dos grupos do vereador Marcelo Oliveira (esq) e Oswaldo Dias. Foto: Divulgação/Redes Sociais

 

De olho nas eleições municiais do ano que vem, o PT (Partido dos Trabalhadores) elegeu seus presidentes nas sete cidades da região. Não houve surpresas. A definição aconteceu por meio do PED (Processo de Eleições Diretas). O mandato é de dois anos. A CNB (Construindo um Novo Brasil), corrente majoritária dentro do PT, saiu vitoriosa nos pleitos.

Em Diadema foi reeleito Adi dos Santos, com 1.575 votos, entre os 1.872 votos válidos. Outro reconduzido à função foi  Getúlio Júnior, o Juninho, de Mauá, que obteve 1.080 votos de um total de 1.411. Juninho obteve o apoio de vários grupos, entre eles do ex-prefeito Oswaldo Dias e do vereador Marcelo Oliveira.

O ex-vereador Antonio Padre é o novo presidente do PT de Santo André. Ele recebeu 786 votos (70,24%). Houve 1.217 votantes. Em segundo lugar, ficou Dircon Bastos, com 16%  dos votos, seguido por Aylton Affonso, com 13%.

Em São Bernardo, o eleito foi Cleiton Coutinho, que recebeu 865 votos (86%). Coutinho foi apoiado pelo então presidente do Partido Brás Marinho, irmão do ex-prefeito Luiz Marinho. Brás foi eleito coordenador da Macro PT ABC, vaga que era ocupada pelo ex-prefeito de Santo André Carlos Grana.

Por conta de consenso, três cidades tiveram chapa única: São Caetano, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra. Em São Caetano, foi eleito Claudionor de Alencar, com 151 votos. Já em Ribeirão Pires, o presidente é  Antônio Carlos Pereira, o Carlão (154 votos), enquanto em Rio Grande da Serra o PT será presidido por André do Nascimento (136 votos), ligado ao Sindicato dos Metalúrgicos.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.


*