Veja como funciona o novo aplicativo do governo ‘Celular Seguro’ que inibe roubos

Mais visitadas

Veja como o novo aplicativo “Celular Seguro” do governo brasileiro pode revolucionar a segurança dos smartphones

Veja como funciona o novo aplicativo do governo Celular Seguro que inibe roubos
Aplicativo bloqueia acesso dos criminosos. Foto: Divulgação/Governo Federal

O Ministério da Justiça e Segurança Pública do Brasil lançou uma ferramenta inovadora para combater o furto e roubo de celulares: o aplicativo “Celular Seguro”. Disponível para smartphones Android e iPhones, o “Celular Seguro” promete transformar a maneira como lidamos com a perda ou roubo de dispositivos móveis.

Para começar, os usuários precisam baixar o aplicativo, disponível nas lojas de aplicativos dos respectivos sistemas operacionais (Android e IOS). Uma vez instalado, é necessário fazer login usando a conta oficial do governo federal no site gov.br.

Após concordar com os Termos de Uso e Privacidade, os usuários têm acesso a três funcionalidades principais na página inicial: adicionar pessoas de confiança, registrar telefones e registrar ocorrências. Essas opções permitem que usuários designem contatos confiáveis para agir em seu nome, vinculem seus dispositivos ao CPF e criem ocorrências de forma simplificada.

Veja mais: Polícia encontra criança morta em van escolar; Este é o 2º caso no ano

Proteção e parcerias estratégicas

O “Celular Seguro” foi desenvolvido em uma colaboração entre o Ministério da Justiça e Segurança Pública, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Essa parceria garante que, em caso de roubo, o celular roubado se torne inutilizável, transformando-o em “um pedaço de metal inútil”, nas palavras do secretário-executivo do Ministério. Com um simples clique, a vítima pode notificar simultaneamente a Anatel, bancos, operadoras de telefonia e outros aplicativos.

Funcionalidade e impacto

A funcionalidade do aplicativo é notável. Conforme explicado pelo ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, Paulo Pimenta, em caso de roubo, o usuário pode ativar o sistema por um computador, notificando imediatamente operadoras telefônicas e bancos, bloqueando acessos e minimizando perdas financeiras e de dados.

Veja mais: Delegado afirma que sequestro de Marcelinho Carioca não foi planejado

Mais publicações

Últimas publicações