CBF exige registro de atleta desde fevereiro

 Intenção de Confederação é de que medida beneficie mais de 10 mil atletas

Jogadores da série A do Campeonato Brasileiro não enfrentam problemas de registro ao contrário de outras divisões. FOTO: LUCAS UEBEL/ Fotos Públicas

A CBF (Confederação Brasileira de de Futebol) exige desde fevereiro que os jogadores tenham registro profissional. A reivindicação é da Fenapaf (Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol) para coibir abusos cometidos por alguns clubes brasileiros.

A medida significa que sem o registro profissional, o clube não vai conseguir inscrever os atletas. “Queremos mudar a cultura de não assinar a carteira de trabalho”, afirmou Reynaldo Buzzoni, diretor de Registro, Transferência e Licenciamento de Clubes e que assina o documento da CBF.

Os atletas têm comemorado a decisão, pois afirmam que jogador de futebol é um trabalhador como qualquer outro. A Fenapaf estima que a medida da CBF vai beneficiar aproximadamente 10 mil jogadores que atuam nos clubes C e D do Brasileirão.