1 de dezembro de 2021

Caso Cláudia: ex-marido confessa que matou manicure de Sto.André

Mais visitadas

Em depoimento, assassino afirmou que tirou a vida da ex-companheira por conta de ciúmes e insatisfação com declarações dela sobre relacionamentos com outros homens

 

Em depoimento, assassino afirmou que tirou a vida da ex-companheira por conta de ciúmes e insatisfação com declarações dela sobre relacionamentos com outros homens. Foto: Reprodução

 

Cláudia Fernanda Santos Oliveira, de 25 anos, uma manicure de Santo André que estava desaparecida desde 20 de setembro, foi morta pelo ex-marido Wagner Lima de Oliveira, com quem tinha uma relação conturbada. A confissão dele à Polícia foi feita nesta terça-feira (06/10).  Em depoimento, ele afirmou que matou a ex-companheira por conta de ciúmes e insatisfação declarações dela sobre relacionamentos com outros homens.

Wagner, com quem Cláudia foi casada por 10 anos, mantinha contato com a ex-companheira  para acertara detalhes da guarda dos filhos. No dia do crime, ainda conversaram sobre o plano dele de se mudar para Portugal, mas ele se irritou ao saber de outros relacionamentos e a matou com um revólver. Ele contou aos policiais que como os dois filhos estavam na residência colocou o corpo dela dentro de um saco e transportou até as margens da Rodovia Anchieta, após a balsa do Riacho Grande. O assassino levou a polícia até o local onde o corpo estava.

 

Cláudia tinha salão de beleza na Rua Jurubatuba, no Centro de São Bernardo, e morava em Santo André. Foto: Reprodução

 Entenda o caso

Desde o desaparecimento da jovem, a família de Cláudia dizia que Wagner entrou em contradição em relação ao horário em que ela deixou a casa dele, último lugar onde foi vista.  Após o desaparecimento ele mesmo procurou a polícia para registrar BO (Boletim de Ocorrência).

Antes da confissão de Wanger, a família também suspeitava que o sumiço da mulher poderia estar ligado dívidas que Cláudia tinha,, inclusive, com agiotas.

Credores chegaram a ir ao salão de beleza atrás de Cláudia, que ficou bem abalada em uma das abordagens. O salão ficava na Rua Jurubatuba, em São Bernardo.

Cláudia morava em Santo André com o amigo Amauri Silva, de 24 anos. À imprensa ele declarou que no dia que ela desapareceu ambos tinham combinado de assistir a um filme, mas após as 20h não conseguiu contatar mais a amiga.

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações