Assassino de motorista de aplicativo de Diadema é morto no Ceará 

Corpo do criminoso foi localizado em um terreno baldio, com marca de tiros na cabeça, deitado de bruços e sem as roupas da cintura para baixo

 

Assassino de motorista de aplicativo de Diadema é morto no Ceará. Foto: Reprodução

Antônio Josias da Silva Oliveira, 28 anos, assassino da motorista de aplicativo Adriana Marcia da Silva, 46 anos, morta em 15 de setembro no bairro Casa Grande, em Diadema, foi encontrado morto nesta quinta-feira (03/10) na cidade de Maranguape, no Ceará. O bandido tinha fugido para essa cidade após se tornar um foragido da polícia.

O corpo do criminoso foi localizado em um terreno baldio, com marca de tiros na cabeça, deitado de bruços e sem as roupas da cintura para baixo. A morte dele também é investigada pela polícia local.

De acordo com a Polícia Civil de Diadema, o retrato falado do assassino e o trabalho de investigação, coordenado pelo delegado titular do 2º DP (Distrito Policial), Marcos Dario Mariano Silva, foi possível conseguir as informações que levaram até a identificação do criminoso. Outro motorista de aplicativo que tinha sido roubado por esse bandido, reconheceu o rosto divulgado no retrato falado.

O assassino morava com a mulher na estrada Eiji Kikuti, no bairro Cooperativa, em São Bernardo, divisa com Diadema, e fugiu de ônibus para o Ceará, onde mora a mãe dele.

Em depoimento, a mãe disse que o filho saiu de casa em 30 de setembro, e não retornou mais. Ela informou que antes de deixar o Ceará para ir para o Estado de São Paulo ele já era envolvido com criminalidade e que já tinha sido preso algumas vezes.

Morte
A motorista de aplicativo Adriana Márcia de Almeida, foi morta em 15 de setembro quando foi buscar duas passageiras em um baile funk em Diadema. Quando chegou no local marcado, o bandido entrou no carro e anunciou o assalto. Como a condutora do veículo acelerou, ele deu um tiro no pescoço dela.  As duas passageiras pediram socorro, mas vítima morreu ainda no local.