Após eleição, Lauro demite secretários e mulher vira chefe de Gabinete

Prefeito de Diadema fará mudanças nos comandos de três Secretarias: Defesa Social, Segurança Alimentar e Assistência Social

secretários
Fagundes (1º da esquerda) assume como secretário de Defesa Social. Foto: Arquivo pessoal

 

O prefeito de Diadema, Lauro Michels (PV), publicou neste sábado (12/11) portarias que tratam da exoneração de três secretários. A iniciativa ocorre depois das eleições deste ano e sinaliza possível descontentamento do chefe do Executivo com o posicionamento tomado por alguns integrantes do primeiro escalão do governo.

Uma das principais alterações foi no comando da Defesa Social. Saiu o coronel da PM Marcel Lacerda Sofner e entrou Paulo Alexandre Fagundes. Com essa troca, Lauro valorizou a GCM (Guarda Civil Municipal) já que Fagundes é guarda há cerca 15 anos e já integrou a equipe de segurança de Lauro durante o primeiro mandato do verde. Fagundes é formado em Gestão de Segurança Pública e foi subcomandante da Corporação de 2017 a meados deste ano.

O ex-vereador Atevaldo Leitão (PSDB) também foi demitido do cago de secretário de Segurança Alimentar. O tucano é vice-presidente do partido na cidade, que hoje está ligado ao prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), com quem Lauro rompeu politicamente. Por meio de um vídeo postado nas redes sociais, o exonerado afirmou que foi dispensado porque apoiou o candidato a governador João Doria (PSDB), que saiu vitorioso no pleito. Lauro apoiava a reeleição de Márcio França (PSB).

Outro fato que teria pesado na decisão do prefeito foi porque Leitão não deu apoio para candidato a deputado estadual o vice-prefeito Márcio da Farmácia (Podemos). O ex-vereador fez campanha para Ramalho da Construção (PSDB), que foi derrotado nas urnas. O chefe do Executivo ainda não definiu quem fica no lugar do ex-parlamentar.

Outra mudança foi na Secretaria de Assistência Social comandada pela mulher do prefeito, Caroline Alves Rocha, a Carol. Ela foi nomeada neste sábado como chefe de Gabinete. O cargo estava interinamente ocupado pelo secretário de Assuntos Jurídicos, Fernando Machado. O chefe do Executivo ainda não decidiu quem vai chefiar a Assistência Social. Enquanto isso, Carol é a interina da Pasta.