Vereadores de Mauá decidem levantar recesso para votar impeachment de Atila

 Presidente da Câmara teve apoio de 14 parlamentares para convocar sessão para 16 de janeiro

neycar
Neycar, presidente da Câmara, vai levantar recesso. Foto: Divulgação/Facebook

O presidente da Câmara de Mauá, Neycar (SD), vai levantar o recesso para votar em 16 de janeiro os seis pedidos de impeachment que tramitam na Casa contra o prefeito Atila Jacomussi, que está preso desde 13 de dezembro sob a acusação da Polícia Federal de que liderava uma organização criminosa que arrecadava propina de empresas para dividir com 21 vereadores e um suplente. Participaram da reunião nesta quinta-feira (03/01) 14 parlamentares.

O presidente não queria tomar uma decisão sozinho, tendo vista que é algo inédito na história da cidade votar a cassação de um prefeito.

Na reunião, ficou decidido que a sessão será m 16 de janeiro, para que os autores dos pedidos possam apresentar documentos que faltam nos processos.

Depois de acatar os pedidos, o prefeito terá prazos para se defender do impeachment. A tramitação leva 25 dias e a Câmara tem 90 dias para concluir o processo.

3 Comentários

  1. Em 17 de dezembro de 1965 o prefeito EDGAR Grecco também sofreu impeachment. Portanto não é inédita a ação conforme descrito na matéria.

  2. Mauá está uma bagunça ,sem liderança firme e em qto o prefeito rouba a cidade sofre com falta de água …. Fora Átila .

Comments are closed.