1 de julho de 2022

Trabalhadores da Volks terão redução de 24% na jornada e 12% nos salários

Mais visitadas

Medida será aplicada no retorno das férias coletivas devido à falta de componentes eletrônicos e peças

assembleia dos trabalhadores da Volks
Em assembleia, Sindicato comunicou aos trabalhadores sobre a redução de 24% na jornada e de 12% nos salários. Foto: Divulgação/Adonis Guerra-SMABC

Em assembleias internas realizadas nesta quarta-feira (22/06) a direção do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC comunicou aos trabalhadores na Volkswagen, em São Bernardo, sobre o programa de redução de jornadas e salários que será adotado na montadora a partir do mês de julho, devido à falta de componentes eletrônicos e peças. O percentual de redução será de 24% na jornada e 12% nos salários.

A medida está assegurada pelo acordo negociado entre Sindicato e montadora, aditado em 2020 e vigente até 2025, e será aplicada já no retorno das férias coletivas de 10 dias programadas para trabalhadores da produção, de 27 de junho a 7 de julho.

Segundo o diretor administrativo do Sindicato, Wellington Messias Damasceno, a montadora pretendia suspender um turno de produção como alternativa para a falta de fornecimento. “Negociamos a redução de jornada justamente pelo impacto que a decisão teria. Não só para os trabalhadores na Volks, mas para toda a cadeia de produção, principalmente para os trabalhadores terceiros”.

“Buscamos a alternativa garantida no acordo e que não impactasse em toda a cadeia produtiva. É a melhor ferramenta que temos para o momento, que será avaliada mês a mês e pode sofrer alterações até a normalização da situação”, prosseguiu.

O sindicalista destacou ainda que a representação dos trabalhadores na Volks vem cobrando da empresa a previsão da normalização do fornecimento de semicondutores e autopeças na fábrica. “O mundo vive hoje o problema de falta de peças. Não só semicondutores. Há uma série de produtos que estão faltando no mundo todo. ”

Damasceno também lembrou que o acordo em vigência estabelece as bases das pautas dos trabalhadores como data-base, Participação nos Lucros e Resultados (PLR), banco de horas, ferramentas de flexibilização para enfrentar crises e melhorias do mercado automobilístico e também garante investimentos na planta.

“Essa situação tende a ser levada por um bom tempo, mas temos um acordo que estabelece previsibilidade, traz ferramentas de flexibilidade para momentos como este, garante investimentos e a permanência da fábrica em São Bernardo”, afirmou.

Governo

Para o dirigente sindical, há falta no país uma política industrial que dê condições para o Brasil sair desta crise com geração de emprego e uma indústria forte e que o governo brasileiro precisa ter políticas que olhem para o fomento, desenvolvimento e pesquisa local.

“Nós não temos uma política industrial que garanta que parte dos produtos que importamos sejam feitos no Brasil. Política industrial não é o que esse governo faz de zerar imposto para a importação para trazer de fora carros elétricos e ônibus que poderiam ser produzidos aqui gerando empregos”, contou

A Volks conta com cerca de 8,2 mil trabalhadores, sendo 4,5 mil na produção.

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações