Servidores de Diadema poderão trabalhar de casa

Medida valerá para algumas categorias como fiscais, procuradores e auditores do município

 

casa
Lauro Michels diz que em São Paulo alguns funcionários trabalham de casa e modelo deu certo. Foto: Divulgação/PDA-Thiago Benedetti

 

A Prefeitura de Diadema vai liberar alguns funcionários para trabalhar em casa. De acordo com o prefeito Lauro Michles (PV), a intenção de adotar o modelo Home Office é trazer economia para os cofres públicos. Os funcionários serão avaliados pela produtividade por meio de um sistema.

Entre as categorias que poderão fazer essa opção estão fiscais, auditores e procuradores lotados em várias secretarias, como Finanças, Habitação e Assuntos Jurídicos.

Esses servidores serão avaliados pela produtividade. Ao ficar dentro da Prefeitura, geram gastos de energia, de água e materiais de consumo. No caso dos advogados, por exemplo, eles precisam fazer defesas e cumprir prazos na Justiça e o sistema vai avaliar o desempenho e produtividade de cada um. Hoje, a Prefeitura é eletrônica e facilita esse tipo de medida”, disse.

Lauro afirmou que a Prefeitura ainda não informou o quanto será economizado com a medida. Questionado quantos funcionários serão atingidos, o prefeito também não revelou números. “Em São Paulo, alguns setores já funcionam assim e dá certo”, disse.

O presidente do Sindema (Sindicato dos Funcionários Públicos de Diadema), Aparecido Neno, disse que a entidade ainda não foi consultada sobre o projeto do governo. “O sindicato está em conversa com os funcionários das áreas para termos uma posição, tendo em vista que até o momento não tivemos conhecimento da proposta”, afirmou.  

Digitalização

A Prefeitura de Diadema tem implementado algumas medidas sob a alegação de que dará mais agilidade à máquina administrativa. Lauro citou a digitalização dos documentos do município. “Diadema é a única que tem 100% dos processos digitalizados. Não temos mais papel. O município tem servido de exemplo e foi citado até pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) como modelo”, finalizou o chefe do Executivo.

1 Comentário

Comments are closed.