18 de maio de 2022

São Caetano impulsiona economia criativa em ações de fomento à Cultura

Mais visitadas

Secult realizou uma série de ações, on-line e presenciais, atendendo mais de 1.200 artistas e técnicos

atividade cultural
Secult realizou uma série de ações, on-line e presenciais, atendendo mais de 1.200 artistas e técnicos. Foto: Divulgação/PSCS

A Secretaria Municipal de Cultura de São Caetano do Sul (Secult) se estrutura para se tornar, cada vez mais, objeto de ação da sociedade e de seus segmentos, com amparo à liberdade artística. Com foco na movimentação da economia criativa na cidade, em 2021 a Secult realizou uma série de ações, on-line e presenciais, atendendo mais de 1.200 artistas e técnicos e envolvendo centenas de profissionais nos mais de 40 eventos realizados ao longo do ano.

Segundo a Secretária de Cultura, Liana Crocco, “Trabalhamos em duas frentes para atenuar os efeitos da pandemia no setor: primeiro, com o apoio ao artista local, gerando trabalho e renda aos profissionais do segmento. Segundo, com uma programação especial de atividades artísticas, nas fases mais críticas exclusivamente no formato online. Com o avanço da vacinação, nosso município teve a possibilidade de oferecer o retorno, seguro e gradativo, das atividades ao ar livre com presença de público”, explica.

Foram retomadas a Feira de Artesanato e Gastronomia no Espaço Verde Chico Mendes, as Oficinas Culturais, e diversos outros projetos da Secult interrompidos pelo agravamento da crise sanitária. Em 2021, foram abertos 49 cursos por intermédio do programa Oficinas Culturais, dos quais 32 remotos e 17 com aulas na Estação Cultura, contemplando 758 alunos, 200 nas turmas presenciais, além do programa Bandas e Fanfarras, com aproximadamente 300 alunos.

atividade cultural
São Caetano impulsiona economia criativa em ações de fomento à Cultura. Foto: Divulgação/Regina Maria

Cultura na rua

Desde a reabertura das atividades artístico-culturais com público na cidade, em julho, e com o foco na valorização dos artistas locais, mais de 1.200 artistas e profissionais de apoio técnico foram atendidos. Os eventos ao ar livre organizados pela Secult impactaram um público aproximado de 40 mil pessoas, que destinaram mais de 1 tonelada de alimentos ao Fundo Social de Solidariedade nas campanhas de arrecadação, atreladas aos eventos. Reaberto no início de agosto, o Teatro Santos Dumont recebeu mais de 30 espetáculos com bilheteria e um público superior a 7.500 pessoas.

Exemplos da retomada gradativa, com segurança, das atividades culturais com presença de público em São Caetano são os eventos “Cultura ao Ar Livre”, realizados em espaços públicos a céu aberto, como parques (Espaço Verde Chico Mendes, Bosque do Povo, Cidade das Crianças) e praças (Praça dos Imigrantes). A reabertura da Rua de Lazer à população (a Nova Kennedy, revitalizada) passou a oferecer aos domingos diversos projetos de esporte, lazer e cultura, dentre os quais, o “Kennedy Multicultural” da Secult, que contribui com uma programação diversificada: shows musicais, apresentações de dança, aulas abertas de zumba, fit dance, literatura, além do estímulo ao artesanato local e às manifestações artísticas espontâneas, com base na Lei do Artista de Rua (n. 5.578/2017).

Houve também a retomada de programas realizados pela Secretaria de Cultura que haviam sido interrompidos com a chegada da Covid-19, como o Bosque Old Cars (encontro mensal de carros antigos, no Bosque do Povo, que conta hoje com a participação de cerca de 100 expositores em cada edição), o Forró no Chico, entre outros.

Fomento

Os editais de fomento e premiação lançados pela Secult representam especialmente o apoio do poder público ao artista de São Caetano. O investimento, em 2021, soma R$ 525 mil, contemplando centenas de profissionais locais, gerando emprego, renda, inclusão social, revertendo em atrações, gratuitas, para toda a população:

Food Trucks: edital de credenciamento de food trucks, carrinhos e bicicletas gourmet para o comércio de alimentos e bebidas nos eventos realizados pela Secult.

Todos pela Cultura 2: segunda edição do programa Todos pela Cultura. Alternativa de renda e também uma vitrine para os profissionais do segmento afetados pelas medidas restritivas adotadas durante a pandemia. Lançado pelo Concult com aporte proveniente do Fundo Municipal de Cultura (Funcultura).

Arte ao Ar Livre: intervenções e manifestações artísticas em espaços públicos ao ar livre. As performances devem estar em conformidade com a Lei Municipal do Artista de Rua (5.578/2017) e com a programação da Secult. Lançado pelo Concult com aporte proveniente do Funcultura.

Prêmio Lei Aldir Blanc 2021: seleção e premiação de atividades artístico-culturais com recursos remanescentes da Lei Aldir Blanc (n. 14.017/2020) na cidade.

Literatura

Investindo no segmento literário, a Secult deu início ao programa “Literatura no Parque”, com intervenções e atividades voltadas ao estímulo da leitura nos parques da cidade. O evento tem conquistado especialmente o público infantil.

Outra ação com forte engajamento do público foi o Festival Digital de Literatura, iniciado no Dia do Escritor (25/07), e que contou com a participação de 275 pessoas de vários Estados brasileiros, além de Angola, Portugal e Itália. A edição foi encerrada na data em que se comemora o Dia Nacional do Livro (29/10), com o lançamento de duas obras digitais (Voam Palavras), de poemas e minicontos, disponíveis no Portal da Cultura.
A Secult promoveu ainda encontros de escritores, oficinas de literatura e de dramaturgia na Estação Cultura, com mais de 50 participantes. No local também foram lançados dois livros de autores da cidade: “Olhos de Jabuticaba”, de Beatriz Sernagiotto e “A Fera que Habita em Mim”, de S.R. Saldanha.

Memória

Representando a proteção do patrimônio e da memória da cidade, o Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental de São Caetano do Sul (Conprescs), órgão colegiado de assessoramento cultural integrante da estrutura da Secretaria de Cultura, deliberou o tombamento do painel de azulejos em cerâmica “Anhanguera”, de autoria de Jayme da Costa Patrão. A peça está instalada na fachada lateral externa da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) “Bartolomeu Bueno da Silva”.

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações