Sabesp deve assumir serviço de água em bairros na divisa de Mauá e SP

Estado confirma negociação após encontro de Atila com governador nesta quarta

 

Governador dá aval para Sabesp assumir bairros que ficam na divisa de Mauá e SP. Foto: Divulgação

A Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) poderá assumir o serviço de abastecimento de água nos bairros que estão na divisa de Mauá, entre eles Silvia Maria, Sônia Maria, Oratório e Santa Cecília, que sofrem constantemente com as torneiras secas.

O prefeito Atila Jacomussi (PSB) acredita que em duas semanas o acordo será viabilizado. A proposta ganhou força após encontro nesta quarta-feira (18/04) no Palácio dos Bandeirantes. Atualmente o serviço é feito pela Sama (Saneamento Básico do Município de Mauá), uma autarquia.

“O governador Márcio França recebeu nesta quarta-feira o prefeito de Mauá, Atila Jacomussi. Entre os assuntos discutidos, está a questão do abastecimento na cidade. Atualmente, a Sabesp fornece água por atacado para o Sama, responsável pelo abastecimento municipal, mas alguns bairros sofrem com a constante falta d’água. O governador orientou a Sabesp estabelecer negociações com o município para que bairros localizados na divisa entre Mauá e São Paulo passem a ser atendidos diretamente pela companhia”, informou nota oficial do governo estadual.

Desde que assumiu o governo, Atila tem buscado soluções para a falta de água na cidade devido a redução no volume de água fornecido pela companhia estadual. A vazão que era de 930 litros por segundo deve subir para 1.250 litros durante a semana e 1.310 litros nos fins de semana. A dívida de Mauá com a Sabesp também é problema grave, pois totaliza R$ 2,6 bilhões de acordo com a companhia. O município questiona o montante.

Encontro

O encontro com o governador também contou com outras pautas. Buscamos recursos para melhorar a qualidade de vida do povo mauaense. O Márcio França tem olhar sensível às nossas demandas e colocou todos os programas do governo estadual à nossa disposição”, afirmou Atila.

De acordo com a Prefeitura, para a Saúde, o prefeito solicitou ampliação de repasse ao Hospital Dr. Radamés Nardini, que atende a microrregião de Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra. A vinda do IML (Instituto Médico Legal), a instalação de uma unidade da Farmácia de Alto Custo no Poupatempo também foram temas da reunião.