S.Bernardo entrega ao Estado prédio para chegada da 1ª Fábrica de Cultura 4.0

Inauguração do espaço será em setembro; nova unidade combinará artes presenciais e digitais

 

Prefeito de São Bernardo, Orlando Morando, entrega ao Estado prédio para chegada da 1ª Fábrica de Cultura 4.0. Foto: Divulgação/PSBC-Gabriel Inamine

 

A Prefeitura de São Bernardo realizou a transferência oficial do prédio onde será instalada a 1ª Fábrica de Cultura da cidade. A unidade trará o modelo inédito 4.0, voltadas às atividades de inovação e tecnologia, e ficará onde seria abrigado o Museu do Trabalho e do Trabalhador. A entrega foi oficializada nesta quinta-feira (25/06) pelo prefeito de São Bernardo, Orlando Morando, para o secretário de Cultura e Economia Criativa do Estado, Sérgio Sá Leitão, que confirmou a abertura para setembro deste ano.

O ato oficial foi realizado nas dependências do prédio, que passou nos últimos meses por uma série de ações estruturais da Administração municipal, em um investimento de R$ 4,5 milhões. Agora, concluído, o espaço fica à disposição do Estado para montagem dos equipamentos da Fábrica de Cultura. O titular da Pasta de Cultura do Estado afirmou que esta nova fase do planejamento seguirá os protocolos definidos para o sistema educacional do Estado, apresentada na última quarta-feira (26/06), pelo governador João Doria.

FÁBRICA MODELO 4.0

 

DCIM100MEDIADJI_0073.JPG

 

– O espaço conta com 5.428 m² e quatro pavimentos (térreo, mezanino, e mais dois andares). A Fábrica de Cultura terá uma praça digital, uma “bibliotech”, primeira biblioteca 100% digital do Estado de São Paulo, e áreas destinadas ao espaço maker, para robótica, para games e programação, bem como coworking para incentivar a troca de experiências entre empreendedores e agentes culturais. Também haverá estrutura para a produção artística presencial, audiovisual e moda, assim como um auditório para apresentações musicais e teatrais.

As projeções mapeadas na fachada externa, que contará com projetos feitos pelos próprios alunos, serão um dos destaques do prédio, bem como o display digital que anunciará as atividades, que atravessará todos os pavimentos. Para finalizar as duas fases, Estado deverá investir R$ 8 milhões. O espaço será gerido pela Organização Social Catavento Cultural e Educacional, que administra cinco unidades na capital paulista e o Museu Catavento, no Centro.

Jovens de 15 a 24 anos em situação de vulnerabilidade social são o público-alvo da Fábrica de Cultura. Em setembro, deverão ser disponibilizados 32 cursos, com 640 vagas. Neste período deverá ter a abertura do térreo, mezanino e parte do primeiro pavimento. Em junho de 2021, está prevista a inauguração dos outros dois pavimentos e do auditório. Haverá ampliação de cursos para 103, com 2.100 vagas. Todos os pavimentos e atividades deverão estar disponíveis no final de 2021, contando com 308 cursos, 4.185 vagas. A previsão é de que 40 mil pessoas participem das demais atividades por mês.

“Hoje é um dia histórico para São Bernardo. Fizemos a transferência do prédio para o Governo do Estado e assim finalizamos com um final feliz a trajetória deste empreendimento que, por muito tempo, esteve envolto em corrupção. Desta forma, cumpri o compromisso de dar uma destinação que, em vez de cultuar uma personalidade, irá beneficiar toda a população em um espaço pioneiro, que unirá criatividade, inovação e tecnologia e será modelo para todo o Estado de São Paulo”, afirmou o prefeito Orlando Morando.

Para o secretário Sérgio Sá Leitão, a beleza da arquitetura do imóvel se harmonizou com a modernização do programa Fábricas de Cultura. “Com esta unidade, daremos um passo além nesta iniciativa, que terá um papel importante para a formação milhares de jovens, oferecendo atividades culturais e criativas que envolvam tecnologia e inovação”, disse.

Além do prefeito Orlando Morando e do secretário Sérgio Sá Leitão, a solenidade contou com a presença da deputada estadual Carla Morando, do vice-prefeito Marcelo Lima, da secretária de Cultura e Juventude do município e presidente do Fundo Social de Solidariedade, Greici Picollo Morseli, demais secretários e vereadores da base aliada.