Rio Grande da Serra oficializa saída do Consórcio Intermunicipal

 Essa é a terceira cidade da Região a deixar a entidade que envolvia as sete Prefeituras

 

rio grande
Maranhão oficializa desligamento de Rio Grande da Serra do Consórcio. Foto: Divulgação/Facebook

 

A Prefeitura de Rio Grande da Serra oficializou nesta quinta-feira (29/11) a saída do município do Consórcio Intermunicipal do ABCD. Das sete cidades da Região, essa é a terceira a deixar a entidade desde o ano passado, quando assumiu a presidência da instituição o prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB). Diadema foi a primeira a pedir desligamento no ano passado. Nesta terça-feira (27/11), foi a vez de São Caetano também aprovar na Câmara o abandono do Consórcio. Os três municípios argumentaram a falta de retorno em termos de investimentos.

O Município de Rio Grande da Serra, através de seu representante legal, Prefeito Gabriel Maranhão, e autorização legislativa municipal, comunica seu desligamento do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC. Entre as principais motivações do desligamento está o descumprimento pela atual gestão do Consórcio de seu princípio basilar, que é a regionalização das ações a serem desenvolvidas, bem como a inexistência de perspectiva futura de reversão do quadro atual”, disse a nota oficial emitida pela Prefeitura.

Apesar das críticas, neste mesmo comunicado a Prefeitura ressaltou que por meio do Consórcio o município foi beneficiado com diversos programas, como a construção da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) e o Programa de Mobilidade Urbana.

Entenda o caso

A Câmara de Rio Grande da Serra em 30 de maio deste ano, por 11 votos a 2, o projeto do prefeito Gabriel Maranhão que autorizou o município a desfiliar-se do Consórcio Intermunicipal do ABC. Apesar dessa aprovação, somente agora o governo decidiu oficializar o desligamento.

Gabriel Maranhão já vinha se distanciando da entidade e faltava constantemente às assembleias dos prefeitos. A situação se agravou quando Maranhão foi expulso do PSDB, dias depois de se encontrar com o governador Márcio França (PSB) e declarar apoio a sua reeleição. Nos bastidores políticos a informação é de que Maranhão acredita que Orlando Morando tenha articulado sua saída legenda tucana. O fato afetou o relacionamento de ambos.

Rio Grande da Serra, a cidade mais pobre da Região do ABCD, contribuía com R$ 220 mil por ano com o Consórcio Intermunicpal.