13 de abril de 2021

Prova do concurso de S.Bernardo tem confusão e até Polícia é acionada; Veja vídeo

Mais visitados

Tumulto foi gerado porque candidata entrou em sala para fazer a prova 40 minutos depois do horário estabelecido pelo edital

 

 O concurso público realizado pela Prefeitura de São Bernardo acabou em confusão neste domingo (23/09). Houve até registro de BO (Boletim de Ocorrência). O tumulto teve início porque uma candidata foi autorizada a entrar na sala 40 minutos depois que os demais concorrentes que disputam vagas para diretor de escola. A prova estava sendo aplicada na Fundação Santo André. Indignados, os candidatos começaram a gritar e a exigir que o fato fosse registrado em ata. O barulho também prejudicou os candidatos de outras aulas. O fato foi filmado por celulares e as imagens espalhadas pelas redes sociais. Os candidatos querem a anulação imediata e que todos os inscritos para o cargo tenham a chance de realizar uma nova prova.

Os que participaram da prova ainda relataram que a mesma candidata que gerou a confusão saiu da sala com as provas nas mãos, o que é proibido. Outra informação é de que a carteira em que ela sentou não havia seu nome, outra exigência. A sala em que houve a confusão foi a de número 58 da Faeng, da Fundação Santo André.

Infelizmente, ficamos todos prejudicados pela falta de organização e lisura em que os fatos ocorreram. A prova iniciou as 9h20, ou seja, com 20mim de atraso. Após 20 em que todos já haviam iniciado a prova a coordenadora da Vunesp, Sra Marisa, entrou na sala com uma candidata a colocou em uma carteira que não estava destinada à candidata. Quando indagada, disse que a candidata estava perdida. Os outros candidatos não aceitaram tal ação e em meio a discussão a candidata atrasada saiu da sala com a prova. Todos se revoltaram e solicitaram a presença de uma autoridade da Vunesp que resolvesse o problema”, afirmou uma candidata.

De acordo com o relato, quase uma hora depois chegou a Polícia e só após às 11h é que uma funcionária da Vunesp compareceu. “Nesse momento outros candidatos através da janela já haviam fotografado e dado publicidade ao fato, ou seja, a organizadora do concurso perdeu o controle prejudicando todos os participantes que concorriam para o cargo de Diretor neste concurso”.

Uma candidata que estava em um sala ao lado também reclamou da confusão. “O barulho era ensurdecedor e durou das 9h40 até às 12h. Cerca de 40 pessoas na sala gritando muito, muito alto mesmo, batendo as carteiras no chão e gritando para que os organizadores chamassem a polícia para retirar a mulher o qual se negava a sair. Ela também gritava muito alto. Os fiscais estavam relutantes para chamar a polícia. Os fiscais da minha sala começaram a trancar as janelas, porque os demais candidatos ao meu lado estavam reclamando do barulho da sala, ou seja, mais barulho para atrapalhar a realização da nossa prova. Quando se trata de uma, duas ou três pessoas reclamando é uma coisa. Agora, a sala toda e várias pessoas de outras salas saindo e se juntando a eles é no mínimo estranho”, afirmou uma outra candidata.

Uma outra concorrente afirmou que também estava em uma sala e a confusão atrapalhou a concentração. “Era muita gritaria. Prejudicou o prédio todo”, concluiu.

A Vunesp emitiu nota. Leia:

“Nota da FUNDAÇÃO VUNESP sobre o concurso para a Prefeitura de São Bernardo do Campo:
A VUNESP vem a público esclarecer o fato isolado, ocorrido na data de 23 de setembro de 2018, na sala 58, do Prédio da FAENG I, do Centro Universitário da Fundação Santo André.
Por volta de 9:40 horas, um grupo de três pessoas, dos sessenta concursandos para o cargo de Diretor de Escola, sentiram-se atingidos pela lícita prática adotada pela VUNESP, que promoveu a alocação de uma das participantes, que já se encontrava dentro do prédio, à sala de número 58.
Esse grupo isolado, pretendendo causar desconforto das pessoas que participavam da disputa, passou a discutir propositadamente com os demais, restrito tal intento unicamente ao interior da referida sala.
Registre-se, em que pese esse reduzido grupo de pessoas tentar promover o tumulto para impedir a realização da prova naquela sala em específico, os agentes de fiscalização adotaram as medidas cabíveis no momento, franqueando, inclusive, a todos os concursandos da sala a prorrogação do horário de término de prova, além da disponibilização de uma outra sala para quem se dispusesse a realizar sua prova. Todos os cadernos e folhas de respostas da referida sala foram recolhidos.
A VUNESP lamenta a conduta isolada desse grupo minoritário de concursandos, e registra que está identificando tais pessoas para adotar as medidas legais cabíveis, inclusive com a imposição da exclusão do certame.
Registra, por fim, que o certame para os Diretores de Escola do Município envolveu cerca de três mil participantes, em centenas de salas e locais, não tendo ocorrido situação de igual natureza ou que implicasse na dúvida quanto à lisura do concurso. Imperioso lembrar, a disputa envolveu outras carreiras, totalizando cerca de cem mil candidatos, sendo que igualmente não se sujeitou a nenhum outro evento que pudesse atingir a disputa e a excelência da atividade desempenhada pela VUNESP.
Link para a página do concurso: https://www.vunesp.com.br/PSBC1804”

 

concurso
Concurso terminou em confusão e registro de boletim de ocorrência na Polícia. Foto: Divulgação

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações