Profissionais de saúde de Sto.André realizam treinamento sobre febre maculosa

Mais visitadas

Capacitação foi direcionada para profissionais da Atenção Básica e Agentes Comunitários de Saúde do município

mulher usando computador
Profissionais de saúde de Santo André realizam treinamento sobre febre maculosa. Foto: Divulgação

Profissionais que atuam nas unidades de saúde de Santo André receberam neste mês capacitação sobre febre maculosa. O treinamento foi direcionado para médicos, enfermeiros, dentistas, agentes comunitários de saúde e administrativos que atuam na atenção primária, uma vez que a Unidade Básica de Saúde (UBS) é a porta de entrada para o cuidado à saúde.

“A Secretaria de Saúde realiza de forma contínua ações educativas e orientações sobre a febre maculosa. As áreas de mata e os parques da cidade também recebem visitas das equipes que realizam a orientação contra os vetores. Fora as ações educativas, outras ações de prevenção como encoleiramento de animais domésticos com coleiras que possuem anticarrapaticidas são realizadas. Dessa forma, evitamos que os animais levem os carrapatos para seus lares”, pontuou o secretário de saúde, Gilvan Junior.

Sobre a doença

A febre maculosa é uma doença infecciosa, febril aguda e de gravidade variável. Atualmente, o único ciclo epidemiológico confirmado no município é o que envolve a bactéria Ricketsia ricketsii, transmitida pelo carrapato do gênero A. aureolatum (carrapato amarelo), por meio de cães, gatos e pássaros silvestres.

Os sintomas aparecem de dois a 14 dias após a picada e, além da febre, pode causar dores de cabeça aguda, dores musculares e manchas na pele (inclusive nas palmas das mãos e solas dos pés).

Desde 2017 foram encoleirados mais de 5 mil animais nas áreas de mata da cidade.

Prevenção

A doença não é transmitida de pessoa para pessoa, mas por meio da picada do carrapato. Para prevenir, o ideal é evitar estar em locais onde haja exposição a esses bichos ou adotar algumas medidas para quando estiver visitando alguma dessas de mata, fazendas, trilhas ecológicas ou de vegetação alta.

A Secretaria de Saúde recomenda que, ao visitar uma dessas regiões de maior risco, a pessoa utilize roupas claras, que ajudam a identificar mais rapidamente o carrapato, que tem cor escura. Além disso, é importante usar calças e blusas com mangas compridas e utilizar botas.

Outra indicação da pasta é que pessoa utilize repelentes, principalmente os que tenham como princípio ativo DEET, IR3535 e Icaridina. Outra medida importante é evitar carrapatos nos animais de estimação.

Dados

Entre os anos de 2010 e 2018 foram confirmados 23 casos de febre maculosa em Santo André, sendo que 15 casos, infelizmente, evoluíram para óbito. Desde então, não foram registrados novos casos confirmados.

Devido à alta incidência e letalidade desse agravo, desde 2018 foi iniciado um trabalho de educação em saúde junto aos profissionais da saúde da rede municipal por meio de reuniões mensais das Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e Unidades de Pronto Atendimento com a Vigilância Epidemiológica e o Núcleo de Qualidade em Saúde, visando orientar esses profissionais principalmente nas épocas de maior risco de transmissão.

De acordo com o alto grau de letalidade da doença, a procura de atendimento médico em caso de aparecimento de sintomas deve ser imediata.

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações