Prefeitura de Diadema afasta médico do Hospital Piraporinha por injúria racial

Caso foi encaminhado para apuração junto à comissão de ética médica do serviço e um processo administrativo disciplinar aberto

 

hospital piraporinha
Caso ocorrido no Hospital Piraporinha foi encaminhado para apuração junto à comissão de ética médica do serviço. Foto: :Divulgação

 

A Prefeitura de Diadema afastou o médico Sergio Marciano Leme de suas funções na maternidade do HM (Hospital Municipal de Diadema), mais conhecido como Hospital de Piraporinha. A justificativa é uma denúncia de injúria racial contra a técnica de enfermagem Maria de Lourdes Teodoro dos Santos, 61 anos.

Um processo administrativo foi aberto porque na segunda-feira (12/08), Maria de Lourdes solicitou que um formulário fosse reimpresso para o respectivo preenchimento. A funcionária alegou que havia rasura.

e acordo com relatos, o médico teria respondido com a seguinte frase: “Essa nega merece levar 50 chibatadas.”

Prontamente, a técnica de enfermagem rebateu. “Os tempos são outros”, Após a resposta, o médico deixou o local.

A Prefeitura disse não concordar com o fato e afastou o médico para a apuração dos fatos. “A Prefeitura informa que o caso foi encaminhado para apuração junto à comissão de ética médica do serviço e um processo administrativo disciplinar foi aberto. O profissional foi afastado das suas atividades assistenciais, já assumidas por outro profissional. A Prefeitura de Diadema não compactua com o ocorrido e está tomando todas as medidas cabíveis com relação ao caso”, concluiu.

O caso também foi registrado no 2º DP (Distrito Policial). No BO (Boletim de Ocorrência) consta crime de injúria racial.

3 Comentários

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.


*