Prefeitos do ABCD entregam ao Estado dados para novas etapas da quarentena

Administradores se reuniram com representantes da Secretaria Estadual da Saúde e acreditam em avaliação do documento no início da semana 

 

 

Os prefeitos do ABCD estiveram neste sábado (30/05) e entregaram governo do Estado dados atualizados ao Governo do Estado para o plano que estabelece as fases para a reabertura das atividades econômicas. Nesta sexta-feira (29/5), o governador João Doria atendeu a reivindicação feita em conjunto pelos sete prefeitos para que a Grande São Paulo fosse reclassificada em cinco regiões, sendo uma delas correspondente ao Grande ABC.

 Neste sábado (30/5), prefeitos se reuniram com representantes da Secretaria Estadual da Saúde para apresentar as informações mais atualizadas sobre a evolução da pandemia nas sete cidades, que serão analisadas na terça-feira (02/6), data em que o grupo técnico do Governo do Estado se reunirá em sua integralidade.

“Entregamos o documento para que o comitê faça o quanto antes uma reanálise. Os dados mostram que temos indicadores melhores que os da capital. O Comitê estadual se reunirá na terça-feira (02/06) e acreditamos que na quarta-feira (03/06) o Estado oficializa e aí precisaremos de um tempo mínimo de implantação da flexibilização na segunda feira da outra semana (08/06), disse o prefeito José Auricchio Júnior.

 As prefeituras da região pleiteiam o mesmo tratamento dado à capital e já têm em andamento a formalização de planos para uma reabertura gradual e cuidadosa. São Paulo retoma atividades nesta segunda-feira (01/06).

“O Consórcio Intermunicipal apresentou as propostas ao Governo do Estado, que deve dar uma resposta aos municípios na próxima semana. Nosso objetivo é que a região tenha tratamento idêntico ao da capital no plano de enfrentamento da pandemia do novo coronavírus”, afirmou , afirmou o presidente do Consórcio ABC e prefeito de Rio Grande da Serra, Gabriel Maranhão.

 A alteração no Plano São Paulo, que apresentou nesta semana regras de flexibilização da quarentena na Grande São Paulo, foi anunciada pelo governador João Doria nesta sexta-feira (29/05). Na quinta-feira, o Consórcio ABC protocolou uma proposta de reconsideração das regras de flexibilização da quarentena nas sete cidades.

 

Administradores se reuniram com representantes da Secretaria Estadual da Saúde e acreditam em avaliação do documento no início da semana. Foto: Reprodução/vídeo

 Prefeitos de outras cidades da Região Metropolitana de São Paulo também questionaram os critérios adotados na classificação dos municípios quanto à reabertura das atividades econômicas, incluindo os impactos no transporte público que serão gerados entre a cidade de São Paulo e os municípios vizinhos.

Os secretários estaduais que participaram da reunião foram José Henrique Germann (Saúde) e Marco Vinholi (Desenvolvimento Regional).

O prefeito de São Bernardo , Orlando Morando, disse que no documento consta a capacidade viabilizada pelo município, desde o início da pandemia, como a quantidade de leitos (517 no total, sendo 151 de UTI e 366 de enfermaria), destacados em 5 hospitais permanentes. Neste quesito, o município supera a cidade de São Paulo – já aprovada para flexibilização –, uma vez que garante o critério de 18 leitos de UTI para cada 100 mil habitantes, enquanto a Capital viabiliza 10 leitos para cada 100 mil habitantes.

“Em todos os aspectos garantimos resultados superiores, que colocam São Bernardo em uma condição de poder executar o seu plano. A preservação e o salvamento de vidas continuam como nossas prioridades. Mas não aceitamos injustiça e viemos mostrar que o que executamos na cidade foi extremamente essencial para termos condições de combater o coronavírus”, destacou Morando.

Orlando Morando disse que no documento consta a capacidade viabilizada em São Bernardo desde o início da pandemia, como a quantidade de leitos (517 no total, sendo 151 de UTI e 366 de enfermaria), destacados em 5 hospitais permanentes. Foto: Divulgação/PSBC