Por falta de coveiro, família tem de abrir vala para enterrar parente em RGS

Mais visitadas

Além da dor pela perda do jovem de 26 anos que morreu afogado, parentes alegam que passaram por constrangimento no cemitério administrado pela Prefeitura

familiares abrindo cova
Por falta de coveiro, família tem de abrir vala para enterrar parente em RGS

Uma família de Rio Grande da Serra passou por um grande constrangimento neste domingo (03/12), pois foi informada por funcionários do cemitério da cidade que não tinha nem espaço e muito menos um coveiro para abrir a vala onde o corpo seria enterrado.

Desesperada, a família acionou o vereador Akira do Povo (Podemos) para auxiliar no caso. O parlamentar fez uma live e mostrou os parentes abrindo uma cova. Houve também uma discussão com o secretário da prefeita Penha Fumagalli, Wilson Souza, que foi até o local.

Thaís Elisa da Silva Prudêncio, irmã gêmea da vítima de afogamento, Paulo da Silva Júnior, de 26 anos, disse estar indignada com tudo que ocorreu neste domingo.

“Foi um descaso do município. Passamos por um grande constrangimento. Meu irmão tinha sumido na sexta-feira e foi encontrado neste sábado. Não teve velório porque o corpo já estava em estado de decomposição. A funerária entrou em contato com o cemitério, mas foi informada que não tinha coveiro, pois ele trabalha de segunda a sexta. Só tinham ajudantes no cemitério. Ainda tivemos de enfrentar a grosseria de um secretário que agrediu verbalmente até o funcionário”, afirmou.

Veja discussão durante enterro

Maurício da Silva, tio da vítima, foi uma das pessoas que ajudou a abrir a cova para enterrar o sobrinho. “Depois da Funerária entrar em contato com o município e alertar sobre o enterro que não podia esperar até segunda-feira, nos falaram que estava liberada a cova de número 44, mas tinha de abrir. Começamos o trabalho e aí chegou um secretário da Prefeitura que não respeitou a dor da nossa família. Situação deplorável e que causou indignação a todos. Houve um descaso do município que nos fez passar por grande constrangimento em um momento de dor e sofrimento”, lamentou.

O vereador Akira do Povo também ajudou na abertura da cova. Ele fez a live e mostrou a tristeza dos familiares. “O que aconteceu foi um grande absurdo”, avaliou.

Veja vídeo do parlamentar

Entenda o caso

O jovem Júnior, de 26 anos, desapareceu na sexta-feira e foi encontrado sem vida em um riacho na cidade de Rio Grande da Serra, neste sábado. Na manhã deste domingo (03/12), houve o registro do Boletim de Ocorrência.

De acordo com a Polícia, testemunhas informaram que viram a vítima pela última vez tomando banho no local. O Corpo de Bombeiros iniciou as buscas e o encontrou o cadáver submerso.

O caso foi registrado como óbito suspeito. Foi requisitado ao IML (Instituto Médico Legal) a realização de exame necroscópico e toxicológico. O caso foi registrado pela Delegacia de Ribeirão Pires.

jovem Júnior
Jovem de 26 anos morreu afogado em riacho de Rio Grande da Serra.

Outro lado

O ABCD Jornal procurou a prefeita Penha Fumagalli, mas ela não retornou ao recado deixado em seu celular. A prefeitura emitiu uma nota oficial sobre o assunto.

Leia a íntegra:

“A Prefeitura de Rio Grande da Serra presta esclarecimentos sobre os eventos ocorridos na tarde deste domingo no Cemitério Municipal.
Durante o incidente, a Administração Municipal confirma a presença de dois funcionários no local. Lamentavelmente, esses profissionais se recusaram a executar o serviço necessário, causando transtornos à família enlutada.
Informamos que a Prefeitura abrirá um Processo Administrativo Disciplinar- PAD, para avaliar a conduta dos referidos funcionários, bem como dos responsáveis pelos serviços no cemitério. Nossos esforços visam garantir a responsabilização e a adoção de medidas corretivas para evitar a repetição de situações semelhantes.
Lamentamos profundamente os constrangimentos causados à família afetada e reiteramos nosso compromisso em zelar pela dignidade e respeito em todos os serviços oferecidos à população.
Ressaltamos que a Prefeitura Municipal de Rio Grande da Serra não compactua de forma alguma com a atitude tomada pelos funcionários, e se coloca à disposição para fornecer qualquer esclarecimento adicional.
Garantimos que todas as medidas cabíveis serão tomadas para evitar a repetição de episódios desta natureza”.

  

 

Mais publicações

Últimas publicações