18 de setembro de 2021

Parentes de servidores de Diadema furam fila da vacina e caso vai parar na Polícia

Mais visitadas

Vereador Cabo Angelo apresentou ao 3º DP relação de seis vacinados na UBS Paineiras

raio-x
UBS do Paineiras foi uma das unidades que tiveram fura fila da vacina. Foto: Divulgação

Mais um caso de fura fila da vacina veio à tona nesta segunda-feira (12/07) em Diadema e o caso foi levado para a Polícia por meio de um BO (Boletim de Ocorrência) registrado pelo vereador Cabo Angelo, autor da denúncia da imunização ocorrida em março e abril deste ano em pessoas com idade entre 24 e 59 anos.

De acordo com o parlamentar, seis pessoas foram vacinadas na UBS (Unidade Básica de Saúde) Paineiras. Todos são parentes de funcionários que trabalham nesse equipamento de saúde. Inclusive, um dos casos, segundo o vereador apurou, envolve uma pessoa que trabalha em uma padaria, mas se identificou como profissional da saúde.

Conheça a relação dos vacinados:

Carolina Aparecida Mariano – 32 anos (filha de uma agente comunitária de saúde)

12/04 – 1ª dose

Rafael Tadeu Mariano – 24 anos (filho de uma Agente Comunitária de Saúde).

12/04 – 1ª dose

28/05 – 2ª dose

Antônia Alves da Conceição – 55 anos (mãe de uma Agente Comunitária de Saúde)

15/04 – 1ª dose

20/05 – 2ª dose

Vitor da Silva Rolim – 27 anos (irmão de uma Técnica de Enfermagem)

19/03 – 1ª dose

08/04 – 2ª dose

Antônio Wilson Caponi – 59 anos (esposo de uma Agente de Comunitária de Saúde)

13/03 – 1ª dose

10/04 – 2ª dose

Marcos Cherfem – 52 anos (tomou como Profissional da Saúde), mas é um funcionário de uma padaria

Frades na Av Sete de Setembro.

12/04 – 1ª dose

06/05 – 2ª dose

A Prefeitura de Diadema emitiu uma nota e disse que vai apurar os fatos.

Leia íntegra:  

“A Prefeitura de Diadema, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), recebeu há pouco uma denúncia grave sobre suposto caso de pessoas vacinadas fora da faixa etária que teria ocorrido entre março/abril na unidade básica de saúde do Paineiras. A Prefeitura reforça que vai agir com o rigor que a situação merece e afirma que já começou a realizar as devidas apurações.

Após a conclusão da averiguação, caso seja comprovada alguma irregularidade, os responsáveis receberão as penalidades cabíveis. A Campanha Municipal de Vacinação contra a covid-19 em Diadema segue respeitando as diretrizes dos Planos Nacional e Estadual de Imunização e, o uso de doses remanescentes é evitado e só ocorre em último caso, mediante regras claras estabelecidas por Documento Técnico assinado conjuntamente pela Coordenação de Vigilância à Saúde e Coordenação de Atenção Básica, dando prioridade à próxima faixa etária a que estamos em fase de vacinação.”

Cabo Ângelo recebeu denúncia anônima e iniciou investigação de fura fila em UBS. Foto: Divulgação

Outros casos

Nove amigos e familiares do gerente de UBS (Unidade Básica de Saúde) Jardim Inamar também já tinham furado fila da vacinação da Covid-19. Todos foram imunizados no mês de março. O vereador Cabo Angelo também foi quem recebeu uma denúncia anônima e iniciou uma apuração sobre o fato. De acordo com o parlamentar, a unidade utilizou a “xepa”, que é a sobra da vacina, para vacinar pessoas fora do grupo prioritário. Entre os vacinados estava a namorada do gerente, de 23 anos. Na lista, constam ainda o nome de moradores de Jundiaí e Fernadópolis, no interior do Estado

A Prefeitura de Diadema, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), informou na época da denúncia que, imediatamente após tomar conhecimento sobre a gravidade das denúncias em relação à vacinação na UBS Inamar de nove pessoas (aplicação de doses remanescentes em desacordo com as diretrizes estabelecidas pela SMS), tomou todas as medidas legais cabíveis: afastou o profissional envolvido e abriu Processo Administrativo junto à Comissão Processante Permanente a fim de apurar as responsabilidades sobre os fatos apresentados. Como medida punitiva, o profissional já foi demitido.

De acordo com a denúncia, os vacinados foram:

Catia Souza Oliveira – 23 anos – 13/03 – na época só podia acima de 75 anos

Eliete Almeida Lacerda – 66 anos – 23/03 – na época podia acima de 72 anos

Juscelino José Simensato – 58 anos – 24/03 – na época podia acima de 72 anos

Linei Oliveira Gomes – 61 anos – 24/03 – na época tinha 72 anos

Abel Abrame – 67 anos – 24/03 – na época podia acima de 72 anos

Neide Aparecida Simensato – 64 anos – 24/03 – na época podia só 72 anos

Elba Pereira Barbosa – 62 anos – 27/03  na época só podia acima de 69 anos

Eli Carneiro Pereira – 67 anos – 27/03 – na época só podia acima de 69 anos

Henrique (não foi revelado o sobrenome, somente que é uma pessoa de de confiança do gerente).

Segundo a denúncia, Neide e Abel são de Jundiaí e Juscelino e Linei Oliveira são de Fernadópolis.

 

 

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações