OAB de Sto.André cobra apuração rigorosa no sumiço do garoto Lucas

Subseção da Ordem dos Advogados diz ser necessário um posicionamento das autoridades

 

Garoto Lucas sumiu no dia 13 de novembro e familiares acusam PMs de envolvimento no sumiço . Foto: Reprodução

 

A 38ª Subseção da OAB de Santo André divulgou nota oficial nesta segunda-feira à noite (18/11) na qual cobra por uma apuração “mais rigorosa” no caso do jovem Lucas Eduardo Martins dos Santos, de 14 anos, que desapareceu no último dia 13, no Jardim Teles de Menezes, em Santo André.

“Como Casa da Advocacia e Cidadania, a Subseção está buscando de forma ética, transparente e incisiva uma resposta e posicionamento das autoridades. A Diretoria da OAB tem prestado todo seu apoio e solidariedade à família e também aos demais moradores da comunidade andreense, ficando à disposição da população na luta por Justiça e pela garantia dos direitos do cidadão”, afirmou.

Na última sexta-feira (15/11) a PM (Polícia Militar) encontrou o corpo de um jovem negro na represa Billings, mas os familiares de Lucas divergiram quanto ao reconhecimento e foi determinada a realização de exame de DNA. A família acusa policiais militares de envolvimento no sumiço do garoto.

A SSP (Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo) informou que a família esteve na unidade, porém, não houve reconhecimento conclusivo quanto à identificação.

“Todas as circunstâncias relativas ao fato são apuradas por meio de inquérito policial instaurado pelo Setor de Desaparecimento do SHPP, da Polícia Civil de Santo André. A Polícia Militar instaurou um procedimento para apurar todos os fatos e denúncias referentes ao caso. Preventivamente, afastou do serviço operacional dois agentes que foram apontados por testemunhas como supostos participantes da abordagem no Jardim Santa Catarina”, concluiu a Secretaria de Segurança.