28 de setembro de 2021

MP aguarda testemunhas antes de dar instrução na ação de Auricchio

Mais visitadas

 Promotor eleitoral solicitou que oitivas sejam realizadas em Jundiaí, local onde residem duas doadoras da campanha do prefeito

Defesa de Auricchio tem declarado que prestação de contas do prefeito foram aprovadas pela Justiça Eleitoral. Foto: Divulgação

O promotor eleitoral de São Caetano Newton José de Oliveira Dantas disse que ainda aguarda um posicionamento sobre as testemunhas que precisam ser ouvidas antes de fazer a instrução no processo que pode ou não solicitar a perda de mandado do prefeito de São Caetano, José Auricchio Júnior (PSDB), devido a doações que foram feitas ao chefe do Executivo durante a campanha de 2016.

De acordo com o promotor, as duas testemunhas são de Jundiaí. Entre elas, está Ana Maria Comparini Silva, que doou R$ 293 mil para a campanha de Auricchio. Essa mesma pessoa doou R$ 6 mil para um vereador de São Paulo, que teve o mandato cassado por conta disso no início deste mês.

Paralela a essa ação do promotor eleitoral de São Caetano, existe uma outra da PRE (Procuradoria Regional Eleitoral), que denunciou o prefeito na semana passada por caixa 2 e organização criminosa. “Pessoa humilde e pensionista do INSS, pela qual transitaram cerca de R$ 1,4 milhão, dinheiro que abasteceu direta ou indiretamente a campanha eleitoral e o partido (PSDB)”, informou a Procuradoria sobre a doadora Ana Maria.

O promotor de São Caetano enviou carta precatória para Jundiaí em fevereiro, mas não foi informado ainda se as testemunhas já foram ouvidas pela comarca desse município. A Promotoria eleitoral daquele município foi procurada várias vezes pela reportagem, mas também não houve retorno. No cartório eleitoral da cidade, a informação é de que na primeira audiência marcada para dezembro, Ana Maria não compareceu.

No site do TRE (Tribunal Regional Eleitoral), há informação de que uma das oitivas estava marcada para 12 de junho e que o processo está para conclusão com o Juiz eleitoral de Jundiaí.

Depois dos depoimentos, o promotor acredita que a instrução do processo que pode pedir a perda do mandato do prefeito será feita em até 30 dias.


Auricchio
Os advogados do prefeito, Ricardo Penteado e Beto Vasconcelos, emitiram nota oficial sobre o caso
na última semana em que afirmaram que as contas do prefeito foram aprovadas pela Justiça Eleitoral. E com relação à denúncia feita pela Procuradoria afirmaram que “trata de opinião do Ministério Público Federal, e ainda pendente de apreciação pelo Tribunal Regional Eleitoral” e que o prefeito está à disposição da Justiça Eleitoral para prestar todos os esclarecimentos necessários.

A denúncia da PRE (Procuradoria Regional Eleitoral) de São Paulo foi protocolada na terça-feira junto ao TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral) e cita o prefeito Auricchio, seu vice Beto Luiz Vidoski (PSDB) e outras sete pessoas, por caixa 2 e formação de organização criminosa nas eleições municipais de 2016.

Estima-se que 54% do montante arrecadado para a campanha eleitoral é proveniente de doações dissimuladas, o que coloca em xeque a própria legitimidade do pleito de 2016 no município”, disse a PRE. Na denúncia, foi também pedida indenização material e moral no valor de R$ 6 milhões.

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações