14 de junho de 2021

Major Olimpio pede prisão preventiva de Lula por ‘incitar’ militância a atacar

Mais visitadas

Ex-presidente disse em discurso no sábado que  é preciso seguir o exemplo do povo do Chile e da Bolívia e resistir

 

major olímpio
major Olímpio pede prisão preventiva do ex-presidente Lula. Foto: Reprodução/Redes Sociais

 

O líder do PSL no Senado, Major Olimpio (SP), protocolou nesta segunda-feira (11/11) uma representação na Procuradoria-Geral da República (PGR), na qual solicita a prisão preventiva do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva com base na Lei de Segurança Nacional. O argumento do senador é que o líder do PT, solto da prisão desde a última sexta-feira (08/11), tem feito incitação à violência contra a ordem pública ao pedir para a militância “atacar” como manifestantes no Chile.

Lula, em discurso feito no sábado. chamou militantes para uma reação ao governo do presidente Jair Bolsonaro e disse ser preciso “atacar” e não apenas se defender. “É uma questão de honra a gente recuperar esse País. A gente tem que seguir o exemplo do povo do Chile, do povo da Bolívia. A gente tem que resistir. Não é resistir. Na verdade, é lutar, é atacar e não apenas se defender. A gente está muito tranquilo”, disse o ex-presidente.

Olimpio solicitou ao procurador-geral da República, Augusto Aras, para requerer a prisão preventiva de Lula por incitar a subversão da ordem pública e instaurar procedimentos para responsabilização por crimes previstos na Lei de Segurança Nacional e na legislação que tipifica os crimes contra o Estado e a ordem política e social.

“Uma incitação desta natureza ultrapassa qualquer razoabilidade de liberdade de expressão e demonstra um projeto de poder que quer se utilizar da violência e da quebra da ordem pública para a proteção de criminosos”, disse o senador na representação.

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações