1 de dezembro de 2021

Hospital Veterinário e transporte viram demandas em audiência da Alesp em S.Bernardo

Mais visitadas

Parlamentares enfatizaram a importância da participação popular nesses encontros; segurança pública também está entre as reivindicações

Reunião foi presidida pelo deputado Márcio da Farmácia e contou com a presença do presidente da Comissão de Finanças, Orçamento e Planejamento, deputado Gilmaci Santos. Foto: Divulgação

A cidade de São Bernardo do Campo recebeu, na noite desta quinta-feira (26/08), na Câmara Municipal, a audiência pública da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo para debater com a população demandas para o Orçamento estadual de 2022. A instalação de um Hospital Veterinário, além de melhorias no transporte, segurança pública e educação foram as principais pautas levantadas durante o encontro.

A reunião foi presidida pelo deputado Márcio da Farmácia (Podemos) e contou com a presença do presidente da Comissão de Finanças, Orçamento e Planejamento, deputado Gilmaci Santos (Republicanos).

Márcio disse que a reivindicação do Hospital Veterinário é um dos pontos reivindicados pela população. “Em todas as Câmara municipais vemos vereadores que defendem a causa animal”, disse.

O secretário de Administração de São Bernardo, Adler Kiko Teixeira, foi representado o prefeito Orlando Morando. Ele afirmou sobre a importância do debate sobre as prioridades a serem implementadas Orçamento do Estado.

Iniciando as falas, o vereador de São Bernardo do Campo Glauco Braido pediu recursos para a segurança pública e o aumento do efetivo da Polícia Militar na cidade. “Os índices de criminalidade em São Bernardo estão caindo, mas ainda estão altos e tem muita gente reclamando de assaltos e de furtos”, disse.

Braido falou também sobre a possibilidade de levar o metrô para a região. “Eu acredito que a região aqui precisa e quer mesmo, devido a várias promessas, de vários governadores, o metrô aqui para tentar acabar com esse trânsito e com o problema no transporte público”, declarou.

Francisco Castilho Filho, representante do Sindicato dos Mediadores e Conciliadores de São Paulo (Simec), argumentou sobre a falta de remuneração para a categoria. “O que precisamos, senhores deputados, é que passe a ser considerado como atividade orçamentária”. “Vale lembrar que a nossa atuação por essa política pública de pacificação proporciona inúmeros benefícios para a sociedade”, afirmou.

O líder comunitário Evaldo Pereira de Carvalho falou sobre um convênio assinado com a Prefeitura de São Bernardo do Campo e o Dersa – Desenvolvimento Rodoviário, que previa a compensação ambiental em consequência das obras do Rodoanel. “Nós estamos aguardando a realização deste convênio aqui com São Bernardo desde 2010 e até o momento nada aconteceu”, disse. Ele citou, como exemplo do que estava previsto nesse documento, a instalação de um parque no valor de R﹩ 40 milhões em consequência do passivo ambiental causado pelo Dersa para aterramento da construção de uma ponte na região.

O vereador de São Bernardo do Campo Eliezer Mendes pediu mais esforços para que seja concluído o projeto do BRT. “Nós sabemos que tem sido feita uma força tarefa, mas o nosso BRT vai melhorar muito a mobilidade urbana para as nossas cidades que fazem parte aqui do Grande ABC”, disse.

O deputado Gilmaci Santos enfatizou a necessidade da participação popular nas audiências públicas. “Nós temos R﹩ 260 bilhões para serem aplicados no Orçamento do Estado do ano que vem”. “O Governo do Estado tem as suas metas, tem a sua supervisão, mas não conhece realmente a necessidade, os técnicos que realizam, que elaboram o projeto não conhecem a necessidade, os conhecedores estão aqui”, afirmou o parlamentar.

Márcio da Farmácia reforçou a fala do colega. “Esse é o momento das reivindicações”, ressaltou. Ele ainda citou várias áreas que precisam de investimento no Grande ABC, dentre elas, a educação. “[Precisamos de] investimentos nas reformas estruturais das escolas estaduais, dar mais qualidade no atendimento e proporcionar o melhor conforto para os professores, para que eles possam dar uma aula melhor, com mais qualidade”.

O parlamentar falou também sobre a causa animal. “Olha a quantidade de pessoas que tem [animais de estimação] e a gente ainda não tem um hospital veterinário do Estado de São Paulo no Grande ABC”, disse.

Como participar

Neste ano, por conta da pandemia da Covid-19, as audiências são realizadas de maneira híbrida, com encontros presenciais nos municípios, respeitando as regras sanitárias locais, e participação por plataforma virtual. Os interessados em participar das audiências podem se inscrever pelo portal da Assembleia (www.al.sp.gov.br), no ícone “Audiências Públicas do Orçamento”. As sugestões ao Orçamento também podem ser enviadas pelo site ou no Whatsapp (11) 9 3404 9001.

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações