1 de dezembro de 2021

Estado de SP doa 500 armas para a GCM de São Bernardo

Mais visitadas

Secretário da Segurança Pública, general João Camilo, participou do ato de transferência viabilizado por meio de lei da deputada Carla Morando

doação de armas pelo estado
Deputada Carla Morando, secretário Camilo e prefeito Orlando Morando participaram de ato de doação de armas. Foto: Divulgação/PSBC-Gabriel Inamine

O secretário da Segurança Pública, general João Camilo Pires de Campos Após o evento, oficializou na manhã desta quinta-feira (18/11) a doação de 500 pistolas calibre .40 por parte da SSP/SP para a Guarda Civil Municipal da cidade. Essa foi a maior doação já realizada pela pasta para um município do Estado e o armamento é mais moderno que as armas utilizadas atualmente pelos agentes municipais.

A transferência ocorre após o governador João Doria sancionar, em março deste ano, o projeto de lei de autoria da deputada estadual, Carla Morando (PSDB), que dispõe sobre a cessão de armamento das polícias Civil e Militar aos servidores das GCMs do Estado.

“Essas armas estão em perfeito estado, revisadas e vão ajudar muito a melhorar a segurança da cidade e do agente. Vamos regularizá-las junto ao Exército e à Polícia Federal e também estamos fazendo licitação para adquirirmos munição. Em janeiro, a nossa guarda já estará utilizando esse armamento”, disse o prefeito Orlando Morando.

“O dia de hoje é muito importante e simbólico. É a primeira doação do Estado para o município depois que a minha lei foi sancionada”, completou a deputada estadual.

As pistolas doadas pertenciam à Polícias Civil e foram substituídas por novas armas adquiridas pelo Governo de São Paulo.

Para utilizar o armamento doado, a GCM de São Bernardo realizará procedimentos burocráticos e fornecerá treinamento aos seus integrantes.

Deic de São Bernardo faz homenagem a delegado

Deic de São Bernardo altera nome e presta homenagem a delegado. Foto: Divulgação/PSBC-Gabriel Inamine

A Delegacia Especializada de Investigações Criminais (Deic) de São Bernardo alterou sua placa de identificação e recebeu o nome “Delegado Doutor Jorge Miguel” como forma de homenagear o policial, o qual dedicou 40 anos da sua vida à Polícia Civil do Estado de São Paulo. A inauguração da nova placa ocorreu também na manhã desta quinta-feira, no COI (Centro de Operações Integradas).

“Os nomes das pessoas caminham na frente das instituições. Eu não conheci o delegado Jorge Miguel, mas sempre ouvi falar dele e tenho a certeza que ele foi um gigante para a Polícia Civil. O doutor já estava na história da Polícia Civil e do Estado, e essa placa vem materializar a história dele em São Bernardo do Campo”, destacou o general Campos.

A unidade especializada funciona desde 2019, mas foi no último mês de janeiro que a nova denominação foi oficializada por meio de decreto publicado no Diário Oficial do Estado. A Deic reúne todas as atividades de polícia especializada, trazendo mais organização e eficiência – a região do ABC Paulista foi a primeira a receber uma sede regional da Deic.

Subordinada à Delegacia Seccional do município, a Deic de São Bernardo do Campo é composta pela junção do Setor Especializado de Combate aos Crimes de Corrupção, Crime Organizado e Lavagem de Dinheiro (Seccold) e das equipes de entorpecentes e de homicídios, além do Grupo de Operações Especiais (GOE).

Atuando com quase 80 policiais e mais de 60 viaturas, a delegacia foi instalada dentro do Centro de Operações Integradas (COI) do município, que também abriga unidades especializadas da Polícia Militar e da Guarda Civil Metropolitano (GCM). O complexo fica situado na Avenida Redenção, 271, no Jardim do Mar.

As equipes da Deic são responsáveis diariamente por grandes operações como a “Fake Hammer”, que alcançou duas fases, vários estados e desarticulou uma organização criminosa que praticava golpes de leilões falsos; e a “Além do Alcance”, a qual desmontou uma facção que atuava no tráfico em cinco estados, resultando na apreensão de drogas, armas e na captura de procurados. Ainda como parte desta última ação, houve a prisão de uma quadrilha que praticava furtos a condomínios em todo o Brasil.

Além disso, também há grande empenho nas ocorrências factuais de bastante relevância como, por exemplo, o esclarecimento do caso do homicídio da família carbonizada em Santo André. Na ocasião, os cinco envolvidos foram identificados, localizados, presos e agora estão indo a Júri.

Como resultado dos trabalhos realizados pela Deic, desde a sua criação, em outubro de 2019, até o final de igual mês deste ano, 290 pessoas foram detidas e 3,8 toneladas de drogas apreendidas. No mesmo período, as equipes ainda instauraram cerca de 660 inquéritos policiais e todas as ações de polícia judiciária da unidade ainda retiraram de circulação mais de 30 armas de fogo ilegais.

Somente neste ano, foram 173 detidos, 208 inquéritos policiais instaurados, nove armas de fogo ilegais retiradas de circulação e mais de 658,5 quilos de drogas, entre crack, cocaína, maconha e outras, apreendidas.

Homenagem

O delegado Jorge Miguel foi homenageado com base em sua longa carreira na Polícia Civil de São Paulo, especificamente na área operacional, assumindo funções como diretor do Departamento Estadual de Prevenção e Repressão ao Narcotráfico (Denarc), Degran (atuais Departamentos de Polícia Judiciária da Capital – Decap e Macro São Paulo – Demacro) e do Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP).

O homenageado também esteve à frente do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), com sede na Capital, antes da unidade se tornar um departamento, além de ter sido delegado geral de polícia, em 1994, e responsável pelas investigações que levaram ao esclarecimento da morte do ex-governador do Acre, Edmundo Pinto, em 1992.

O delegado se aposentou em 2 de abril de 2004, somando 40 anos dedicados à Polícia Civil paulista. Natural da cidade mineira de Conceição de Aparecida, o agente veio para São Paulo quando tinha 10 anos de idade e faleceu aos 74, no dia 5 de março de 2008.

“Falar do doutor Jorge Miguel é uma honra. Se estou onde estou e o que sei da vida policial devo a ele. Estou muito feliz por colocar o nome dele na Deic de São Bernardo do Campo porque o seu legado fica e seu nome se perpetua nessa unidade de grande valor”, falou o secretário executivo da Polícia Civil, delegado Youssef Abou Chahin. “É uma justa homenagem trazer o nome daquele que faz parte da história da Instituição para dentro de um prédio tão importante” complementou o delegado geral de polícia, delegado Ruy Ferraz Fontes.

 

 

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações