Em três anos, roubos de veículos caem 45% em Santo André

Queda nos índices criminais é resultado de diversas ações, entre elas a criação do Centro de Operações Integradas

 

Queda nos índices criminais é resultado de diversas ações voltadas para aumentar a segurança da população, entre elas a criação do Centro de Operações Integradas. Foto: Divulgação/PSA-Alex Cavanha

 

Dados divulgados pela Secretaria de Segurança Pública (SSP) na última sexta-feira (24/01) apontam redução em vários índices criminais em Santo André. Uma das quedas mais expressivas foi no número de roubos de veículos, que caíram 30,98% entre 2018 e 2019, passando de 2.485 para 1.715 casos. Levando em conta os últimos três anos, na comparação de 2017 com 2019, a queda neste tipo de ocorrência foi de 45,19%.

A redução nos casos de roubos de veículos coincide com a adesão do município ao Detecta, que sincronizou diversas câmeras de monitoramento para identificar, por meio da leitura da placa, carros que estão com queixa de roubo.

Outros índices criminais também tiveram queda em Santo André. Casos de roubos e furtos em geral caíram 11,11% entre 2018 e 2019, passando de 7.339 para 6.523. Em três anos, na comparação de 2017 com 2019, a queda chegou a 24,16%,

Os casos de latrocínio, que é o roubo seguido de morte, tiveram queda significativa. Em 2017 foram sete casos, em 2018 ocorreram cinco casos e em 2019 uma ocorrência do tipo, o que representa uma redução de 85,71% em três anos.

Outro indicador que apresentou queda foi a lesão corporal culposa por acidente de trânsito, que passou de 840 para 781 casos entre 2018 e 2019, uma redução de 7%. Em três anos, na comparação de 2017 com 2019, a queda foi de 10,33%.

“Sabemos que temos muito trabalho pela frente, mas a queda nos índices mostra que estamos no caminho certo”, afirmou o prefeito Paulo Serra.

A redução nos índices criminais em Santo André é resultado de diversas ações, entre elas a criação do Centro de Operações Integradas (COI), que interliga imagens de mais de 300 câmeras em um único espaço, permitindo que a cidade realize monitoramento constante de ruas e avenidas.

A articulação das forças policiais é fundamental para a concretização de diversas operações policiais, como a Sono Tranquilo, a Integrada Municipal e a Ponto Seguro. A Guarda Civil Municipal participa ativamente de todas estas operações, incluindo as organizadas pela Polícia Militar, como a Força Total, Integrada Metropolitana e Paz Pública.