Doria libera volta às aulas, mas 3 cidades do ABCD só retornarão em 2021

Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra não aceitam retorno e outros quatro municípios ainda fazem estudos e definição deve ser divulgada em 16 de outubro

Doria libera volta às aulas dos alunos, mas 3 cidades do ABCD só retornarão em 2021 . Foto: Divulgação/PSBC-Ricardo Cassin

 

Apesar de o governador João Doria confirmar nesta segunda-feira (05/10) a volta às aulas de forma opcional já a partir desta quarta-feira (07/10), três municípios da Região do ABCD – Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra, bateram o martelo em cima da questão e só retornarão o ano letivo em 2021. Os outros quatro municípios ainda fazem estudos e terão uma reunião em 15 de outubro e devem se manifestar somente depois desta data.

A Prefeitura de Santo André informou que não está previsto retorno das aulas presenciais nesta semana, seja na rede municipal, estadual ou particular. Santo André está realizando um inquérito epidemiológico na Educação da cidade desde o dia 24 de setembro e o resultado irá ajudar a pautar as decisões sobre o retorno presencial das aulas no município.

Todos os profissionais que atuam na rede municipal de educação já estão realizando exames de Covid-19. Os estudantes das redes municipal, estadual e particular serão testados por meio de amostragem, bem como os profissionais das redes estadual e privada.

Além disso, levantamento realizado pela Prefeitura, no qual foram ouvidas 21.319 pessoas, mostrou que cerca de 94% dos responsáveis por alunos de creches e Emeiefs (Escolas Municipais de Educação Infantil e Ensino Fundamental) de Santo André não são favoráveis ao retorno das aulas presenciais neste ano. Este levantamento também será levado em conta durante as definições das próximas ações, bem como os números que medem o comportamento da pandemia no município.

Até pelo menos o dia 16 de outubro não haverá retorno das aulas presenciais nas redes municipal, estadual e particular de Santo André.

São Bernardo

A Prefeitura de São Bernardo informou que um inquérito epidemiológico está sendo realizado junto aos alunos da rede municipal de ensino e, neste momento, não há previsão de retomada das aulas presenciais tanto das Emebs quanto na rede estadual e particular. Estão sendo aplicados 3.300 testes, com sorteio entre 19 escolas municipais. Um novo anúncio sobre a situação das aulas presenciais na cidade será feito no dia 16 de outubro.

Enquanto isso, os alunos da rede municipal seguem com aulas remotas por meio das ferramentas digitais disponibilizadas pela secretaria de Educação e por meio de materiais impressos para alunos que não possuem acesso pleno à internet.

São Caetano

A Prefeitura de São Caetano afirmou que até o momento nenhuma escola do município de São Caetano do Sul está autorizada a retornar as aulas presencialmente.

A partir desta terça-feira (06/10) a Municipal de Educação (Seeduc) realizará nova pesquisa de opinião com os pais ou responsáveis dos alunos matriculados na rede municipal acerca da possibilidade de retorno às aulas presenciais em 2020.

A pesquisa pode ser acessada pelo Portal da Educação (http://gg.gg/scseduca) e ficará disponível, para todas as séries, até esta sexta-feira (9/10), às 14h.

A primeira pesquisa de opinião sobre a retomada das aulas presenciais foi lançada no dia 20 de julho. Na ocasião, 77% de pais ou responsáveis de alunos da Educação Infantil e 78,8% do Ensino Fundamental, Médio, EPT (Educação Profissional e Técnica) e EJA (Educação de Jovens e Adultos) foram desfavoráveis à volta das aulas presenciais.

“É fundamental contar com a participação das famílias para o planejamento de nossas ações no futuro”, destaca o secretário de Educação Fabricio Faria.

Diadema

A Assessoria de Imprensa informou que uma reunião do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC, entidade que engloba os sete municípios do ABCD, ficou decidido que no próximo dia 15, após inquérito sorológico, será feita análise sobre o retorno das aulas na região.

Mauá

A prefeitura de Mauá não acatará decisão conjunta dos prefeitos e já definiu que as aulas municipais e estaduais, além das escolas particulares, serão retomadas apenas em 2021. “Ainda estamos discutindo como será o calendário da rede de ensino para o próximo ano. Os cerca de 20.500 alunos das escolas municipais recebem o Cartão Merenda em Casa, no valor de R$ 60, até dezembro deste ano”, informou nota.
Ribeirão Pires

A prefeitura de Ribeirão Pires informou que nesta segunda-feira (05/10), representantes da Secretaria de Educação Municipal de Ribeirão Pires, da Apeoesp (Sindicado dos Professores do Ensino do Estado de São Paulo), do Sineduc (Sindicato dos Professores das Escolas Públicas Municipais), da Secretaria de Educação do Estado (Diretoria Regional de Mauá), das escolas particulares e do ensino técnico (ETEC) se reuniram para confirmar, de forma conjunta, o não retorno das atividades presenciais nas unidades de ensino da cidade neste ano de 2020.

“Ribeirão Pires mantém, portanto, a suspensão das aulas presenciais para as redes públicas municipal, estadual, bem como para escolas particulares – decisão válida para todos os segmentos, inclusive EJA. Os profissionais de ensino da cidade seguirão trabalhando em planejamento pedagógico e estrutural para a retomada das atividades presenciais a partir de 2021, sempre observando os contextos da saúde diante da pandemia do coronavírus”, afirmou nota oficial.

Para a rede municipal, o planejamento prevê em 2021 aulas de reforço no contraturno escolar, bem como a adoção de protocolos rigorosos que garantam a segurança dos estudantes e de suas famílias.

Para este ano, na rede municipal, está mantido o programa de ensino à distância, com atividades sendo disponibilizadas por meio de plataforma online ou com a disponibilização de conteúdos impressos para a retirada pelos pais/responsáveis nas unidades escolares.

Rio Grande da Serra

Em Rio Grande da Serra, também não haverá retomada de aulas presenciais em 2020. A medida é válida para escolas municipais, estaduais e da rede privada.