Diego Hypólito acusa S.Bernardo de atrasar pagamento de 7 salários e desabafa

Atleta olímpico deixa clube e diz que era obrigado a se calar sobre assunto pela Secretaria de Esportes da Prefeitura

 

diego hypólito
Diego Hypólito faz desabafo e reclamo de atraso no pagamento de salários. Foto: Divulgação/Washington Alves/Exemplus/COB

 

Atual vice-campeão olímpico do solo, Diego Hypólito, acusa a Prefeitura de São Bernardo, administrada pelo prefeito Orlando Morando (PSDB), de atrasar seus salários e fez desabafo pelas redes sociais. “Parece que o atleta brasileiro não tem valor. Estou muito triste. É desculpa em cima de desculpa”, afirmou.

Bicampeão mundial e prata na Olimpíada do Rio, Diego Hypólito disse que não recebeu por 7 dos 24 meses que trabalhou para a equipe de São Bernardo. De acordo com Hypólito, a Secretaria de Esportes e Lazer da Prefeitura não repassou aos atletas os recursos oriundos do patrocínio da Caixa ao clube.

O que mais me entristece é que a sempre a desculpa era que a Caixa atrasava. Com bom senso, mesmo sempre precisando de dinheiro, abdiquei de quatro salários. Fizeram uma proposta no meio do ano passado falando que não conseguiriam pagar, mas agora não tem dinheiro. Nunca tinha acontecido isso. É muito decepcionante, porque não foi um lugar que não valorizei. Pelo contrário. Nunca estamos amparados em lugar algum”, desabafou.

O atleta olímpico ainda acrescentou que ficou calado sobre a situação por muito tempo por causa do que chamou de “terror psicológico”. Ele conta que sofreu pressão para manter-se em silêncio.

A Prefeitura emitiu nota oficial e enviou aos veículos de comunicação na qual  informou que o contrato foi encerrado em agosto e houve prorrogação até novembro, com as tratativas para a celebração de uma nova parceria. “No entanto, o novo contrato não foi formalizado pelo presidente da Caixa na época, Nelson Antonio de Souza. Em maio de 2018, o prefeito de São Bernardo, Orlando Morando, em agenda oficial em Brasília, recebeu sinalização para a renovação do contrato da Caixa com o Município, incluindo verba também o Atletismo e outras modalidades, em audiência com o então presidente da República, Michel Temer, o qual não foi efetivado. Os valores eram na ordem de R$ 3,3 milhões”, informou.

 A administração negou que tenha obrigado o atleta a se calar diante da situação. “A Secretaria de Esportes e Lazer refuta a afirmação sobre coibir qualquer atleta em sua manifestação. Ressalta que os atletas sempre foram informados de todas as questões relacionadas ao contrato com a Caixa. Inclusive foram chamados a serem comunicados da não renovação do contrato, que a Pasta recebeu a verba da Caixa em 28 de dezembro e que as parcelas dos meses de novembro e dezembro serão acertadas até o início de fevereiro de 2019”, afirmou a nota oficial.

Conheça o que falou Diego Hypólito no Instagram:

Alguém sabe o limite de um atleta ?? Eu quase descobri!
Foram sete meses sem receber e ainda me submetendo a ficar calado, pois qualquer coisa dita podia espantar novos patrocinadores.
Cansei, meus amigos!
Acabou meu vínculo com São Bernardo do Campo, a Caixa terminou o contrato. Eu não sei como a coisa andou, se a Caixa efetuava o pagamento, mas eu não recebi sete dos 24 meses que trabalhei por lá.
Em certo momento cogitei abrir mão de 4 meses, desde que os pagamentos se tornassem pontuais. Nem assim cumpriram o que foi acordado. Sempre me diziam “Diego, não fala nada! A Caixa pode achar ruim!”. Aliás, eu sempre respeitei a Caixa, que é uma grande incentivadora do esporte Brasileiro.
Estou treinando em alto rendimento, não tirei férias e estou focado para competir no calendário 2019. Uma pena que, mais uma vez, faltou seriedade na gestão esportiva. Talvez o prefeito de São Bernardo, pelo qual eu tenho a maior admiração e estima, não saiba que me devem sete meses de salário. Talvez, do mesmo jeito que me orientavam a não falar nada, o prefeito não soubesse, mas o pessoal da secretaria de esportes deu um show de amadorismo ao receber recursos da Caixa e não repassar ao atleta. Quero apenas receber meus sete meses de salário e a vida segue!
Começo 2019 sem nenhum patrocínio e nenhuma estrutura para treinar literalmente sem salário.
Vejamos a que ponto o esporte brasileiro chegou, sou medalhista olímpico.
Vamos esperar que com o novo rumo que esse país toma possamos encontrar gestores esportivos sérios e que possam nos ajudar a seguir em frente.
Para o Diego é só mais uma adversidade e eu vou me levantar!
A partir de segunda vamos procurar novo lugar para treinar, novos patrocinadores que acreditem no nosso potencial e gestores públicos que sejam sérios em cumprir com seus compromissos.”