Com elegibilidade garantida, Auricchio se mantém no cargo após decisão judicial

Defesa vai recorrer da sentença proferida pelo juiz eleitoral de São Caetano

alfabetização
Juiz mantém Auricchio e Vidoski no comando da Prefeitura de São Caetano: Divulgação/PSCS

 

Apesar de o juiz eleitoral de São Caetano, Pedro Corrêa Liao, ter proferido  mais uma sentença desfavorável ao prefeito José Auricchio Júnior e seu  vice-prefeito Beto Vidoski (ambos do PSDB) com relação a doações eleitorais que a campanha tucana recebeu na eleição de 2016, o magistrado reconheceu que não existiu abuso de poder econômico e não declarou inelegibilidade do prefeito, que continua com seus direitos políticos e eleitorais preservados.

Em abril deste ano, o magistrado havia cassado o diploma de ambos em outra ação que envolveu  doação eleitoral. Agora, o segundo processo teve o mesmo desfecho.

Essa segunda ação se refere a uma doação de R$ 293 mil feita pela aposentada Ana Maria Comparini, moradora de Jundiaí. A Justiça entende que ela não tem condições financeiras de fazer a doação.

O advogado do prefeito, Ricardo Penteado, esclareceu que Auricchio apresentará recurso. Leia a íntegra da nota oficial.

“A defesa técnica do prefeito José Auricchio Júnior foi intimada da publicação da sentença na Representação Eleitoral 46338 e apresentará o recurso no prazo legal.

A decisão proferida não gera afastamento do prefeito, uma vez que o recurso possui  efeito suspensivo, portanto Auricchio continua no exercício de suas funções.

O juiz, ainda, reconheceu que não existiu abuso de poder econômico e não declarou inelegibilidade do prefeito, que continua com seus direitos políticos e eleitorais preservados”.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.


*