Caoa oficializa intenção de comprar fábrica da Ford de São Bernardo

Anúncio foi feito pelo governador João Doria, no Palácio dos Bandeirantes; prefeito de São Bernardo e  sindicalistas participaram de cerimônia

 

Anúncio sobre a compra da Ford pela Caoa foi feito pelo governador João Doria, no Palácio dos Bandeirantes; prefeito de São Bernardo participou de cerimônia. Foto: Divulgação/Governo do Estado

 

O Grupo Caoa oficializou nesta terça-feira (03/09) a intenção de comprar a fábrica da Ford de São Bernardo. O anúncio foi feito pelo governador João Doria, no Palácio dos Bandeirantes. O presidente do Grupo Caoa, Carlos Alberto de Oliveira Andrade, e o Presidente da Ford América do Sul, Lyle Watters, participaram de entrevista coletiva e deram detalhes da negociação. O prefeito Orlando Morando também participou da cerimônia, assim como representantes do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC e trabalhadores da empresa.

“O Governo do Estado assumiu o papel de buscar um potencial comprador para esta fábrica. Comprador este que deveria, necessariamente, preservar os empregos ali existentes”, afirmou o Governador. “Buscamos uma solução que permitisse a preservação dos empregos dos metalúrgicos e prestadores de serviço na unidade de São Bernardo do Campo. É dever do Governo do Estado de São Paulo preservar e gerar empregos”, destacou Doria.

A operação da compra será feita em duas etapas. A primeira irá durar de 35 a 45 dias e é conhecida como “due diligence” – termo utilizado no âmbito de aquisições corporativas que se refere ao processo de análise das informação sobre a empresa à venda. Com os resultados, a compra da fábrica da Ford pelo Grupo Caoa será oficializada em seguida.

Após o período de análise, será possível dizer qual veículo a unidade de São Bernardo do Campo poderá passar a fabricar pelo Grupo Caoa, além da continuidade da produção de caminhões, já garantida.

“Agora entra uma etapa de entendimento entre duas grandes empresas. Aliás, o Grupo Caoa é distribuidor Ford há mais de 40 anos, com uma relação bastante estabilizada com a Ford Motors Company”, concluiu Doria.

Com o acordo, a Caoa manterá, em um primeiro momento, os cerca de 850 empregos ligados à unidade do ABCD.

 

Prefeito de São Beranrdo, Orlando Morando, diz que compra da Ford garante a manutenção de empregos. Foto: Divulgação/PSBC-Gabriel Inamine

São Bernardo 

O prefeito Orlando Morando disse ter participado de reuniões para conseguir uma solução para a questão da Ford. “Trata-se de um dia importante para São Bernardo. O começo do ano foi muito traumático, quando de maneira desastrosa, a atual direção da Ford fez um comunicado, deixando em pânico todos os trabalhadores da empresa e a população como um todo. Desde então, buscamos todos os caminhos para não permitir esta situação. Hoje, garantimos uma nova condição, a manutenção de empregos. Vamos seguir em frente, trabalhando desta forma”, disse o chefe do Executivo.

O presidente do Grupo Caoa, Carlos Alberto de Oliveira Andrade, também destacou o empenho do Estado e da Prefeitura para a interlocução entre as empresas e falou sobre os planos para a unidade. “O objetivo é torná-la (a fábrica em São Bernardo) viável, lucrativa e produtiva. E que ela crie empregos, que crie riquezas para o país e que traga muitas alegrias para todos em São Bernardo e no Brasil”, afirmou Andrade.

Incentivo fiscal

O prefeito Orlando Morando disse que a Caoa também pode se beneficiar da lei de incentivos fiscais da Prefeitura de São Bernardo instituída em e que permite redução no valor do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) em até 30% para empresas que gerarem emprego.

O abatimento é progressivo, passando a 7% para quem empregar 50 pessoas, 20% para 500 novos funcionários e 30% para 1.000. E pode ser usufruído por até 5 anos, porém, mediante a comprovação de a abertura de emprego e a sua preservação. O desconto será reavaliado anualmente, conforme os dados da Rais (Relação Anual de Informações Sociais).

Sindicato

O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Wagner Santana, e representantes dos trabalhadores na Ford também participaram na tarde desta terça-feira da oficialização da intenção de compra firmada entre a Ford e a Caoa.

 

“Nos prometeram que em 45 dias esse processo já estará finalizado. E durante este período estaremos discutindo as condições em que os trabalhadores da Ford serão aproveitados na Caoa”, afirmou o presidente. O dirigente sindical afirmou que 1,2 mil podem perder o emprego.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.


*