Câmara de Mauá aprova impeachment do prefeito Atila

Foram 16 votos a favor da cassação; assume o comando do Paço a vice Alaíde Damo

 

Sessão que vota impeachment do prefeito de Mauá teve início às 10h.

 

Por 16 votos a favor, a  Câmara de Mauá cassou na noite desta quinta-feira o  prefeito Atila Jacomussi (PSB). Houve cinco votos contra, uma ausência e uma abstenção (Pastor José). Assume o comando do Paço a vice-prefeita, Alaíde Damo (MDB).

A sessão iniciou às 10h e só terminou depois das 19h.

Dos 23 vereadores apenas Gil Miranda (PRB) não compareceu. O parlamentar argumentou que a mãe está doente e teve de viajar até o Estado da Bahia para visitá-la. Foram sete horas de leitura do processo e dois vereadores falaram: Marcelo Oliveira (PT) e Admir Jacomussi (PRP). Esse último é pai do chefe do Executivo.

O clima foi tenso e o advogado do prefeito, Leandro Petrin, fez uma  defesa de quase duas horas.

O pedido de cassação trata da vacância do cargo. Atila ficou preso durante 64 dias e a LOM (Lei Orgânica do Município) só permite 15 dias de ausência sem que haja autorização legislativa.

O prefeito é acusado pela PF (Polícia Federal) de receber propina de empresas fornecedoras da Prefeitura para pagar mensalinho a 21 dos 23 vereadores, além de um suplente. Todos negam a denúncia.

Havia  também um processo de quebra de decoro, mas ontem o prefeito conseguiu uma liminar no TJ (Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo) que barrou a votação que aconteceria também nesta quinta-feira.

Cerca de 200 pessoas acompanharam a votação. O prefeito não compareceu.

 

1 Comentário

  1. Sou moradora de Mauá e estão muito decepcionada com a saído do senhor atila os vereadores que votaram também deveriam ser caçados e a senhora Alaíde Damo vai afundar maua como estava fazendo quando o prefeito estava afastado agora só nos resta rezar ele defende o nepotismo e tbm mandou funcionários embora e até agora não recebemos pode isso essa e minha revolta

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.


*