Auricchio diz que aulas na rede municipal poderão ser retomadas em julho

Intenção é acompanhar calendário do Estado, mas medida ainda depende de como estará o índice epidemiológico da Covid-19

 

Auricchio diz que aulas na rede municipal poderão ser retomadas em julho dependendo do índice epidemiológico. Foto: Divulgação/PSCS- Letícia Teixeira

 

O prefeito de São Caetano, José Auricchio Júnior, disse que as aulas da rede municipal de ensino poderão ser retomadas a partir de julho a exemplo do que vai acontecer na rede estadual, conforme informou o governador João Doria nesta sexta-feira (24/04). As aulas estão suspensas desde março quanto teve início a quarentena por conta da pandemia do Coronavírus.

“Do ponto de vista do Estado estão sendo seguidas todas as medidas, e juntamente com um comitê está sendo avaliada a flexibilização e a possibilidade das aulas serem retomadas em julho, porém isso depende de como estará o índice epidemiológico da doença”, disse Auricchio.

O prefeito acrescentou que na cidade estão sendo trabalhadas aulas online. “O ensino está sendo aplicado de maneira remota há mais de 15 dias e vem funcionado muito bem “, informou.

Medidas no estado

O Governador João Doria anunciou nesta sexta-feira (24/04) que as aulas presenciais nas redes públicas estadual e municipais serão retomadas de forma gradual e regionalizada a partir de julho. Para alunos de creches e unidades de educação infantil, o retorno pode ser antecipado. Porém, o cronograma depende de aval do Centro de Contingência do coronavírus de São Paulo.

“O Governo de São Paulo planeja a retomada das aulas de acordo com orientação do Centro de Contingência da COVID-19 e do nosso comitê de saúde de forma integrada com a Secretaria da Educação”, afirmou Doria.

 

A Secretaria de Estado da Educação informou que a retomada será feita de maneira controlada e planejada, zelando pela saúde e segurança da comunidade escolar e da sociedade. As atividades na educação infantil só serão retomadas uma vez que as regiões estejam autorizadas pela Secretaria Estadual da Saúde.

Na primeira semana da retomada, os alunos serão avaliados sobre eventuais prejuízos de aprendizado durante o período de suspensão das atividades presenciais. Na segunda semana, ainda de forma escalonada, as equipes darão prioridade ao acolhimento dos alunos.

As primeiras semanas serão utilizadas também para que professores planejem estratégias de reforço e recuperação. O planejamento será baseado nos resultados das avaliações realizadas durante a primeira semana do retorno às aulas.

As datas de retorno poderão ser diferentes entre as regiões do Estado. As escolas municipais e particulares devem seguir a orientações de retorno gradual, com foco em diagnóstico e estratégia de acolhimento, reforço e recuperação.

As aulas na rede estadual de São Paulo estão suspensas desde o dia 23 de março como medida de controle à propagação do coronavírus. O Estado antecipou o período de férias e recesso escolar. As aulas à distância que contarão como dias letivos recomeçam no dia 27 de abril.