18 de maio de 2021

 Após restrições, internações por covid-19 caem 26% em um mês

Mais visitadas

São 22,3 mil pessoas hospitalizadas, contra 30,5 mil em 25 de março

 

São 22,3 mil pessoas hospitalizadas, contra 30,5 mil em 25 de março; ocupação de leitos de UTI também caíram. Foto: Divulgação/PRP

O Estado de São Paulo registrou neste domingo (25/04 ) uma redução de 26,9% no número de pessoas internadas por COVID-19 no último mês.

Hoje, há 22.319 pacientes internados, sendo 10.556 em unidades de terapia intensiva e 11.763 em enfermaria. Em 25 de março, havia 30.549 hospitalizados, 8.230 a mais que hoje. A maior redução se concentra nos pacientes em leitos clínicos: eram 17.875 um mês atrás. Em UTI, havia 12.674 internados.

A taxa de ocupação dos leitos de UTI no estado é de 80,7% e na Grande São Paulo é de 79%.

Desde o início da pandemia, já são 2.834.321 casos e 92.693 óbitos. Entre os que tiveram a doença, 2.483.669 já estão recuperados, sendo que 289.423 foram internados e receberam alta hospitalar.

Está vigente a Fase de Transição do Plano São Paulo, adotada diante da reversão da tendência de crescimento das internações. No entanto é fundamental que, mesmo com a redução dos índices, a população mantenha as medidas de distanciamento, uso de máscaras e higiene das mãos.

ABCD registra menor taxa de ocupação de leitos de UTI  

O ABCD registrou sua menor taxa de ocupação de leitos de unidade de tratamento intensivo (UTI) para tratar a Covid-19 desde 22 de fevereiro. A ocupação de leitos na região atingiu 71,4% na quinta-feira (22/4), ante 71,5% dois meses atrás.

Na Região Metropolitana de São Paulo, a taxa de ocupação chegou a 79,4% na quinta-feira. Já o índice de leitos UTI por 100 mil habitantes atingiu 47,0 nas sete cidades, superior ao da Grande São Paulo, de 36,4. Os dados são da Fundação Seade.

O presidente do Consórcio Intermunicipal Grande ABC e prefeito de Santo André, Paulo Serra, disse que o resultado vem após uma série de medidas colocadas em prática pelas prefeituras para conter o avanço da pandemia do novo coronavírus.

“A queda na taxa de ocupação de leitos de UTI reflete a redução da circulação de pessoas nas ruas e no transporte público, o que foi possível graças a iniciativas para a proteção da vida da população como o lockdown noturno e a antecipação de feriados. Agora, em um momento em que estamos avançando gradativamente na reabertura da economia, todos precisam continuar tomando todos os cuidados, seguindo as medidas de higiene e sempre com o uso correto de máscaras”, afirmou Paulo Serra.

 

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações