Aluna que desviou R$ 1 milhão de formandos é investigada pelo Deic de S.Bernardo

Mais visitadas

Estudante Alicia Dudy Müller Veiga, de 25 anos, é considerada foragida; ela já era investigada por golpe do Pix que causou prejuízo de R$ 192 mil a uma lotérica

Alicia Dudy
Estudante Alicia Dudy Müller Veiga, de 25 anos, é considerada foragida. Foto: Divulgação

Uma estudante da USP (Universidade de São Paulo) é acusada de ter desviado cerca de R$ 1 milhão do fundo de formatura que seria utilizado para custear a festa dos formandos do curso de medicina. A estudante Alicia Dudy Müller Veiga, de 25 anos, já era investigada desde meados de 2022, quando fingiu uma transferência por Pix que deixou um prejuízo de R$ 192 mil em uma lotérica. Ainda não se sabe se os dos crimes tem relação. Ela já ganhou cinco vezes na loteria e é considerada foragida.

Segundo informou SSP-SP (Secretaria de Segurança Pública de São Paulo), a polícia civil tem realizado investigações do crime de apropriação indébita que foi supostamente realizado pela estudante.

Leia a nota da SSP:

“A suspeita não é considerada foragida. A investigação está em andamento no 16º Distrito Policial (Vila Clementino), que instaurou inquérito para apurar crime de apropriação indébita. Duas vítimas e testemunhas foram notificadas para fornecerem informações e documentos que auxiliem no esclarecimento do crime. A jovem também foi intimada a prestar esclarecimentos na unidade. Além disso, ela é investigada pela Delegacia Especializada em Investigações Criminais (DEIC) de São Bernardo do Campo pelos crimes de estelionato e lavagem de dinheiro contra uma lotérica. A autoridade policial solicitou a quebra do sigilo bancário da mulher e de outras pessoas identificadas durante a apuração. O setor de investigação da unidade analisa a movimentação das contas para esclarecer a origem do dinheiro e a suspeita será ouvida, após a coleta de todas as provas e a oitiva de todas as testemunhas. As investigações prosseguem para esclarecer todos os fatos”.

O que é Apropriação indébita?

A apropriação indébita é um crime tipificado pelo código penal no Art 168, esse crime consiste na Apropriação de coisa alheia móvel, de que tem a posse ou a detenção. A pena para este ato ilícito é de reclusão, de um a quatro anos, e multa. Além disso, punição ainda pode ser aumentada em um terço caso o agente receba a coisa em depósito necessário; na qualidade de tutor, curador, síndico, liquidatário, inventariante, testamenteiro ou depositário judicial, em razão de ofício, emprego ou profissão.

Investigação

A Polícia Civil suspeita que a aluna da FMUSP (Faculdade de Medicina da USP) Alicia Dudy Muller Veiga é quem tenha cometido o crime. A estudante nega todas as acusações e completa dizendo que tudo ocorreu conforme foi acordado previamente entre ela e a comissão de formatura.

O golpe teria acontecido no dia 25 de novembro de 2022, no bairro de Mirandópolis, Zona Sul de São Paulo.

Segundo os alunos, eles só ficaram sabendo do golpe no dia 6 de janeiro deste ano, quando a própria suspeita falou em um grupo de WhatsApp que havia realizado a transação financeira.

O caso foi registrado na capital paulista no 14º Distrito Policial da Polícia Civil, no bairro de Pinheiros, e encaminhado ao 16º Distrito Policial, da Vila Clementino.

Investigação paralela

Segundo inquérito policial do qual a CNN Brasil teve acesso, além do estar sendo investigada pelo crime de apropriação indébita, a estudante também é suspeita de ter cometido os crimes de lavagem de dinheiro e estelionato contra uma lotérica em São Paulo. Porém não é possível afirmar com certeza que este caso esteja relacionado as denúncias realizadas pelos alunos da USP.

Mais publicações

Últimas publicações