Votação de impeachment marca retorno das férias da Câmara de S.Caetano

 Presidente da Câmara, Pio Mielo, disse que levará a proposta para plenário analisar

Câmara de São Caetano vota na sessão desta terça pedido de impeachment contra o prefeito. Foto: Divulgação

O presidente da Câmara de São Caetano, Pio Mielo (MDB), disse que o pedido de impeachment contra o prefeito José Auricchio Júnior (PSDB), feito pelo MBL (Movimento Brasil Livre), em 4 de julho, será votado nesta terça-feira (07/08) no retorno das férias dos vereadores.

O MBL usou como argumento a denúncia apresentada pela PRE (Procuradoria Regional Eleitoral), na qual é apontado suposto caixa dois e eventual organização criminosa contra o tucano e seu vice, Beto Vidoski (PSDB), por conta de doações recebidas na campanha de 2016. Esse é o segundo pedido de cassação feito ao Legislativo. O primeiro, de autoria do PSOL, foi rejeitado. Apenas quatro vereadores votaram a favor.

O principal ponto é o fato de entre as doações estar uma no valor de R$ 293 mil de uma beneficiária do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

Contrário

O presidente da Câmara, Pio Mielo , mantém a mesma opinião de que Auricchio não era prefeito na ocasiãoe, portanto, não teria cometido improbidade administrativa para sofrer um pedido de impeachment. O emedebista tinha dúvida se colocaria a proposta em votação.

Tenho uma convicção maior que, realmente, do ponto de vista embasamento jurídico o pedido é frágil, mas como trata-se de uma Casa de Leis e enfrentamento das ideias se faz neste espaço, decidimos colocar em votação no plenário, que é soberano”, concluiu o presidente.

O MBL fez protesto neste domingo (05/08) e promete ira até a Câmara para pressionar os vereadores a acatarem solicitação do movimento.

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.


*