Vítima em acidente aéreo em Palmas foi jogador do São Bernardo FC

Clube do ABCD emite nota de pesar pelo falecimento de Guilherme Noé, de 28 anos

 

São Bernardo FC emite nota de pesar pelo falecimento do jogador Guilherme Noé, de 28 anos. Foto: Reprodução/Facebook

A queda de um avião de pequeno porte, logo após a decolagem, na manhã deste domingo (24/01), causou a morte de quatro jogadores e do presidente do Palmas-TO, além do piloto. O atleta Guilherme Noé, de 28 anos, que está entre os mortos, já disputou pelo São Bernardo FC. O Clube do ABC emitiu uma nota de pesar pelo falecimento.

“Com muita tristeza recebemos a informação de acidente aéreo ocorrido na manhã deste domingo envolvendo presidente Lucas Meira, o piloto do avião e alguns atletas do Palmas Futebol e Regatas, que não sobreviveram.

Entre eles estava o volante Guilherme Noé, ex-atleta do São Bernardo FC.

Fica aqui os nossos sentimentos aos familiares de todos, especialmente do Noé”, diz a nota do São Bernardo Futebol Clube

 

Acidente

A aeronave foi tomada pelas chamas, após a queda em uma pista de pouso particular no distrito de Luzimangues (TO), a cerca de oito quilômetros da capital Palmas. Morreram o presidente do clube, Lucas Meira, de 32 anos;  os jogadores Lucas Praxedes (23 anos), Guilherme Noé (28), Ranule (27), e Marcus Molinari (23), além do piloto da aeronave, identificado apenas como Wagner.

O time da Série D do Campeonato Brasileiro viajaria nesta manhã para Goiânia, onde jogaria nesta segunda-feira (25/01) com o Vila Nova, em partida das oitavas de final da Copa Verde. A partida foi suspensa pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Em nota de pesar a entidade disse estar “profundamente consternada”, se solidarizou com as famílias das vítimas, e decretou que seja respeitado um minuto de silêncio em todos os jogos deste domingo no país.

A tragédia causou comoção e inúmeras homenagens foram publicadas nas redes sociais. O Vila Nova, que enfrentaria o Palmas amanhã, foi um dos primeiros a postar mensagem de pesar.

 

Luto no futebol brasileiro, após morte de atletas. Foto: Reprodução/Facebook