18 de maio de 2021

Vigilância Sanitária de Mauá fecha fábrica clandestina que embala água de coco

Mais visitadas

Produto artificial chegava de Campinas e era ensacado e vendido a adegas para ser usado em misturas de bebidas alcoólicas

Produto artificial chegava de Campinas e era ensacado e vendido a adegas para ser usado em misturas de bebidas alcoólicas. Foto: Divulgação

 

A Vigilância Sanitária de Mauá fechou neste fim de semana uma fábrica que embalava e congelava de forma clandestina um líquido que supostamente seria água de coco, no Jardim Zaíra. Os agentes da Prefeitura chegaram ao local após realizar investigação a partir de um saquinho do produto encontrado em inspeção realizada em uma adega. O CNPJ da embalagem apontava para a fabricação no município.

De posse dos dados da empresa, a Vigilância foi ao local e apreendeu mais de 2.200 saquinhos com o produto artificial que estava embalado como gelo de água de coco, utilizado para a produção de drinques, e um galão do produto, que seria ensacado.

Segundo informações apuradas pelos agentes da Prefeitura, o líquido era produzido e distribuído por empresa com sede em Campinas (São Paulo).

A distribuidora não apresentou documentação de órgãos estaduais ou federais para o manuseio do produto. O material recolhido será enviado para análise, onde será determinado quais as substâncias estavam sendo utilizadas em sua fabricação.

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações