Vídeo mostra agressão a jovem rendido em Sto.André e PMs são afastados

 

Rapaz já estava dominado na comunidade Cata Preta, mas levou socos e foi jogado ao chão por policiais militares

 

A PM (Polícia Militar) afastou policiais que agrediram, no dia 14 de novembro, um jovem na Comunidade Cata Preta, em Santo André, após ele estar rendido. Um vídeo gravado por moradores foi divulgado pela própria Corporação para dar transparência ao caso.

O jovem estava em fuga e quando foi abordado pelos policiais pediu desculpas, mas mesmo assim continuou sendo agredido com socos e foi jogado ao cão.

As razões da fuga dele e da abordagem policial antes da agressão ainda não foram divulgadas.

Na gravação é possível ver o jovem correndo e depois sendo  dominado. Um dos policiais se aproxima e aponta a arma para o rapaz, que deixa o capacete no chão e levanta os braços. Um outro agente se aproxima e dá um tapa no rosto do jovem.

Na sequencia, os dois PMs levam o rapaz pela rua e as agressões continuam até ele cair novamente no chão.

O advogado Ariel de Castro Alves, membro do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana (Condepe) e do Grupo Tortura Nunca Mais, lamentou o fato e disse que houve  tortura explícita e que o PMs precisam ser punidos pela atitude que viola os direitos humanos.

“O rapaz é submetido a intenso sofrimento físico e mental, mediante extrema violência dos policiais. A vítima pede desculpas e mesmo assim foi covardemente e cruelmente agredida”, lamentou o advogado.

 

Rapaz já estava dominado na comunidade Cata Preta, mas                                              levou socos e foi jogado ao chão por policiais militares. Foto:                                          Reprodução/Vídeo

 

A Polícia Militar afirmou que afastou os policiais e divulgou o vídeo para dar transparência ao caso. Leia íntegra da Nota Oficial da PM enviada ao ABCD Jornal:

“Nesta quarta-feira (18), o Comando da Polícia Militar identificou e afastou três policiais suspeitos de agressão a um rapaz, em 14 de novembro, no município de Santo André. O caso chegou ao conhecimento por meio de um vídeo, o qual tornamos público em nome da transparência institucional. As imagens mostram dois policiais agredindo com socos e aplicando golpes contra um rapaz, violando os procedimentos operacionais padrão da PM, bem como os valores e princípios da Instituição.

O vídeo chegou ao conhecimento do Comando na terça-feira (17) e, após análise do conteúdo, foi identificado o local como sendo na Estrada Cata Preta, no município de Santo André. Imediatamente, o Comandante do 10º Batalhão (10º BPM/M) instaurou o competente IPM (inquérito policial militar), que é o instrumento legal para investigar crimes dessa natureza, e solicitou o apoio da Corregedoria PM. A partir das imagens e do local, foi identificada uma equipe de três policiais que trabalhavam na data dos fatos, muito embora as imagens mostrem dois envolvidos. As características físicas de dois dos policiais da equipe coincidem com as dos envolvidos no lamentável episódio.

A pessoa responsável pela gravação do vídeo foi identificada e ouvida, na condição de testemunha, mas afirma não conhecer a vítima das agressões, que ainda não foi identificada. Os policiais suspeitos estão afastados do serviço operacional. O trabalho da Corregedoria, no momento, consiste justamente em localizar o rapaz que aparece nas imagens.

A Polícia Militar reafirma o seu compromisso com o cidadão, protegendo pessoas, combatendo o crime e aplicando a lei, sendo implacável contra pontuais desvios de conduta”.