Vereador aponta abandono no Centro de Zoonoses de São Caetano

Ubiratan Figueiredo diz que espaço está deteriorado e cobra limpeza, alimentação de animais e plantão médico nos fins de semana e feriado

 

Vereador de São Caetano aponta abandono com Centro de Zoonoses. Foto: Divulgação

“O CCZ (Centro de Controle de Zoonose) de São Caetano está totalmente deteriorado e abandonado”. Essa afirmação é do vereador Ubiratan Figueiredo da ONG (PR). O parlamentar cobra da administração do prefeito José Auricchio Júnior (PSDB) que adote ações no sentido de resolver vários problemas no espaço.

De acordo com Ubiratan, além de plantões médicos, é necessária a presença de funcionários para a limpeza do CCZ nos fins de semana e feriados. “O CCZ fecha às sextas-feiras e volta a funcionar somente às segundas. Sábados, domingos e feriados os animais também necessitam de vigilância, assistência, limpeza, carinho e atenção”, disse.

Outra reivindicação é de que a Prefeitura abra imediatamente inscrições para curso de voluntários para caminhadas com os animais. “É inadmissível que não se abra as inscrições, não aceitam certificados de cursos de outros estabelecimentos e não autorizam que os protetores caminharem com os animais por falta do curso. Uma total falta de sensibilidade e respeito com os animais e com os protetores”, afirmou o parlamentar ao defender ainda a construção de baias com solarium, o que possibilitaria que os animais tomassem sol e brincassem.

Com a chegada de estações frias outra solicitação é a aquisição de cobertores para os cães ficaram mais aquecidos, principalmente no período noturno.

Ubiratan cobra providências urgentes ao governo Auricchio. Foto: Divulgação

Muro caído há um ano

O vereador ainda solicita ao governo de Auricchio a reconstrução do muro caído há mais de 1 ano na parte de traz do CCZ, a reconstrução do telhado quebrado pela queda de uma árvore da Escola de Ecologia, a manutenção e troca das grades das baias onde se encontra os animais, nova pintura e novo paisagismo do local. “O local abandonado, sujo, ficando os animais isolados do sol, a mercê de chuva, frio e descaso”, disparou.

A Prefeitura foi procurada, mas até o fechamento da reportagem não havia dado retorno para se posicionar.